Anúncio:

A partir de agora, imunidade de rebanho passa a ser associada ao uso de vacinas e não à criação de anticorpos na população infectada naturalmente.

A OMS decidiu que o conceito anterior de imunidade de rebanho (herd immunity) não estava em conformidade com os interesses da indústria farmacêutica, já que historicamente essa imunidade era classificada como adquirida por vacina ou por exposição prévia ao vírus. Quem adquire a doença produz anticorpos, criando imunidade. Essa verdade conhecida há séculos pela medicina deve agora adequar-se às novas decisões da OMS e aos interesses da indústria. Segundo o órgão, agora a imunidade de rebanho deve ser considerada um “conceito vacinal”, associado exclusivamente ao uso de vacinas.

Anúncio:

É como se a OMS deliberasse que os organismos não devem mais criar anticorpos naturalmente, mas precisam aguardar a vacina para fazê-lo. Com a devida autorização do órgão, o corpo humano poderá então ficar imune ao coronavírus, o que antes da decisão ocorria naturalmente. A OMS decide, com isso, abolir a natureza e obrigá-la a se adequar aos seus ditames. Ou ao menos que governos e médicos só reconheçam como verdade legítima aquilo que for decidido pela entidade internacional.

Afinal, você vai acreditar na OMS ou nos seus próprios olhos?