Vice-presidente de CPI, Randolfe Rodrigues foi contra investigar prefeitos e governadores

Apesar do STF ter retirado poderes do Governo Federal para gerir a crise e dado carta branca a prefeitos e governadores, o senador Randolfe culpa o governo Bolsonaro pela tragédia de Manaus.

0
Rafaela Felicciano/Metrópoles
Anúncio:

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) é autor de um dos requerimentos que deu origem à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, em que poupava prefeitos e governadores das investigações. No requerimento, o senador atribui total responsabilidade ao Governo Federal pelo agravamento de crise sanitária no país e, em especial, pelas pessoas que morreram em hospitais do Amazonas por falta de oxigênio. Randolfe foi eleito vice-presidente da CPI na tarde de ontem (27).

Após a movimentação do senador Randolfe Rodrigues para criar a CPI, o senador Eduardo Girão (Podemos-CE) iniciou a coleta de assinaturas para a criação de uma CPI da Covid que investigasse prefeitos e governadores. Apesar do requerimento do senador Girão ter mais assinaturas que o pedido de Randolfe Rodrigues, o presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) decidiu unir os requerimentos em uma só CPI, mas limitando as investigações de prefeitos e governadores.

Anúncio:

Em relação a estados e municípios, a CPI investigará apenas o destino que foi dado às verbas de origens federais. Outras verbas e demais ações de prefeitos e governadores são de competência das respectivas Casas Legislativas.

Tragédia no Amazonas

Na madrugada do dia 14 de janeiro deste ano, vários hospitais de Manaus ficaram sem oxigênio e os médicos tiveram que escolher os pacientes que iriam salvar. No dia seguinte, o Governo Federal enviou R$ 13 bilhões de auxílio para ajudar o estado do Amazonas a conter a crise.

Comentando sobre os esforços do Governo para ajudar o estado do Amazonas, o presidente Jair Bolsonaro citou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que tirou do Governo Federal os meios de conter o avanço do vírus chinês.

“Foi tirado de mim o poder de falar sobre pandemia, o STF disse que a responsabilidade de lockdown […] é exclusiva de Estados e municípios […] respeitei a decisão”, disse o presidente.

A decisão do STF se deu mediante pedido em Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) ajuizada pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT) contra a MP 926/20 que centralizava no Governo Federal as responsabilidades e decisões quanto à quarentena e outras medidas, permitindo ações coordenadas nacionalmente.