Anúncio:

Renan Calheiros é o nome indicado para relatoria da CPI da Covid no Senado depois que parlamentares conseguiram incluir governadores e prefeitos no rol de investigados por desvio ou mal uso de verbas durante a crise da covid-19. Segundo informações de Brasília, no MDB o nome de Calheiros estaria garantido. Se mantido o cenário atual, que deve ser confirmado na próxima semana, Omar Aziz (PSD-AM) será o presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) seria o vice e Calheiros relator.

Os envolvidos no acordo afirmam que a atual composição foi montada para reunir parlamentares de oposição ou independentes. Membros do centrão ou da extrema esquerda, como é o caso de Randolfe, porém, comprometem o rumo das investigações.

Anúncio:

Em entrevista por telefone ao jornal O Globo, Renan Calheiros criticou as ações do presidente da República, Jair Bolsonaro, durante a pandemia. “Errou” e se “omitiu” foram os termos utilizados. Deste modo, é possível afirmar que a CPI deterá maior foco das investigações nas ações do Governo Federal ao invés de perscrutar as contas e investimentos de prefeitos e governadores que receberam bilhões de reais para conter, sem sucesso, o avanço da covid-19.

Em 2019, o STF (Supremo Tribunal Federal) admitiu como réu o senador Renan Calheiros, acusado de corrupção e lavagem de dinheiro. Para o Governo, o nome de Renan Calheiros representa outra derrota que confirma a especulação sobre o “distanciamento” de Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, do presidente da República.