Anúncio:

O colunista da Globo, Guga Chacra, apagou o tuíte em que acusava o príncipe Philip de racista. O duque de Edinburgh, marido da Rainha Elisabeth, faleceu nesta sexta-feira, aos 99 anos. Guga já acusou de nazista uma manifestação da polônia, no dia da Independência do país, quando homenageava os heróis da Segunda Guerra, que lugaram contra nazistas. O incidente fez com que o consulado da Polônia no Brasil se manifestasse, pelo Twitter, e exigisse desculpas de Chacra, que apenas bloqueou a cônsul de sua conta no Twitter. O colunista se apresenta como “mestre em Relações Internacionais pela Universidade de Columbia”.

No dia da morte do marido da Rainha Elisabeth, Guga Chacra disse que Philip era “um notório racista”, ao compartilhar um texto da rede Aljazeera. Depois de apagar a postagem, Guga escreveu uma outra, buscando limpar a barra, dizendo apenas: “Morre o Príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth do Reino Unido. Tinha 99 anos e possuía o título de Duque de Edinburgh”. Mas o print já estava eternizado pela internet, que foi postado centenas de vezes nos comentários à postagem, em cobrança do colunista.

Anúncio:

Revoltados com a falta de sensibilidade do colunista, internautas questionaram com centenas de mensagens e críticas ao colunista.

“O jornaleiro covarde e canalha apagou esse post, canalha!”, disse um dos centenas de comentários que trazia o print em anexo.

No dia 7 de Setembro de 2019, o comentarista chegou a dizer que tinha nojo do Brasil, referindo-se à classe política eleita em 2018. Morando em Nova York, Chacra disse ter sentido vergonha do Brasil diante de seus amigos estrangeiros e que os brasileiros “perderam a noção”. Em outra ocasião, Guga chamou a comemoração de Independência da Polônia de “manifestação nazista” e foi repreendido pelo cônsul do país no Brasil.