Anúncio:

Mesmo após receber críticas de médicos e entidades médicas, a AMB (Associação Médica Brasileira) manteve postura negacionista e insiste na inexistência de benefícios no tratamento precoce contra a covid-19. O novo presidente da AMB, César Eduardo Fernandes, deu entrevista ao G1 e criticou a autonomia médica, afirmando que ela não dá o "direito de fazer uso de medicações que não tenham eficácia."

Com esta manifestação, a Associação Médica Brasileira junta-se ao radicalismo dos militantes do PSOL que, em 11/03, entrou na Justiça para impedir que a prefeitura de Porto Alegre distribuísse ivermectina aos pacientes com covid-19, argumentando a falta de "evidências robustas". Também em março, a doutora Roberta Lacerda, integrante da Associação Médica do Rio Grande do Norte, disse que a população está sendo enganada por quem afirma que o tratamento precoce não funciona.

Anúncio:

Estes casos são ...

Conteúdo

Clique aqui e desfrute cursos, artigos e estudos exclusivos.
Apoie veículos independentes.


Se você já é assinante faça seu login abaixo: