Entidade de mídia independente reage a censura contra Terça Livre

0
Anúncio:

A Associação Nacional de Comunicadores Independentes (Anci) publicou nesta quinta-feira (04), uma nota de repúdio contra a censura do Youtube, que baniu o canal do Terça Livre nesta quarta-feira (03). A entidade, formada por representantes da mídia independente do país, considera que a censura é motivada por uma campanha sistemática que visa limitar a liberdade de expressão no país. O canal do Terça Livre era seguido por 1,4 milhão de pessoas.

O manifesto foi assinado pelos principais sites independentes de notícia e denunciou o colaboracionismo com a rede de ameaças da facção Sleeping Giants por parte de entidades como a Federação Nacional de Jornalistas (Fenaj).

Anúncio:

A vasta operação de ódio — que agora atingiu o Terça Livre — tem por objetivo eliminar a liberdade na internet em favor de grandes empresas, que alimentam teorias conspiratórias e extremistas para justificar o expurgo de conteúdos que ameacem a sua hegemonia“, diz o manifesto.

De acordo com a associação, o YouTube excluiu um dos mais importantes canais de informação da internet brasileira sem apresentar qualquer justificativa concreta.

A nota cita ainda o caso da recente intimidação do jornalista Rodrigo Constantino feita pelo governador João Dória, em transmissão ao vivo na Jovem Pan, como um exemplo de agressão a jornalistas independentes. A carta da associação também menciona o caso do jornalistas preso político Oswaldo Eustáquio, que ficou paraplégico na prisão política feita pelo ministro Alexandre de Moraes.

A carta é assinada pelos sites Brasil Sem Medo, Crítica Nacional, Coalizão News, Senso Incomum, Terça Livre e Estudos Nacionais. Leia a carta na íntegra.