Facebook censura jornalista português por frase de filósofo brasileiro

1
Anúncio:

O jornalista português António Abreu, diretor do jornal online Notícias Viriato, teve uma publicação censurada pelo Facebook quando citou a frase do filósofo Olavo de Carvalho. A frase justamente criticava os mecanismos de supressão e limitação de conteúdo das redes sociais, em alusão ao uso seletivo das chamadas “fake news”.

“Se o Hitler tivesse uma Microsoft ou Twitter, ninguém teria jamais sabido do Holocausto. Seria tudo banido como ‘fake news”, postou o filósofo na rede social. Ao compartilhar a frase, o jornalista recebeu do Facebook o alerta de que não poderia “publicar nem comentar durante 30 dias”. Segundo a rede social, a publicação “desrespeitava os Padrões da Comunidade”.

Anúncio:

No Brasil, milhares de internautas compartilharam a frase publicada recentemente no perfil pessoal de Olavo de Carvalho no Facebook. A direção da rede social em Portugal, no entanto, parece ter encontrado um problema com a frase do filósofo brasileiro.

Episódios como este vêm se tornando cada vez mais comum, associado à limitação de postagens direcionada a determinados influenciadores, geralmente relacionados à críticas de ideias ou opiniões manifestadas por grandes grupos de comunicação.

O controle draconiano sobre o conteúdo de postagens na rede social já vem sendo alvo de críticas, que não poupam redes como o Twitter, Youtube e Instagram. A situação põe em xeque a liberdade informativa e opiniativa na internet, uma das conquistas mais características do processo democrático.