Wikipedia proíbe voluntários de opinarem em favor do casamento tradicional

2
Foto: reprodução
Anúncio:

O politicamente correto e o policiamento opinativo chegou à Wikipedia. A plataforma de licença livre e multilíngue proibiu editores de expressarem apoio e defenderem o casamento tradicional opondo-se à união entre as pessoas do mesmo sexo.

Os colaboradores voluntários não podem mais incluir em sua página de perfil qualquer posição contra a homossexualidade.

Anúncio:

Segundo a Gospel Prime, “uma “caixa de usuário”, que traz descrições sobre a crença do editor, pode ser banida se apontar algo como: “Este usuário acredita que o casamento é somente entre um homem e uma mulher”.

De acordo com o Breitbart, a decisão acontece após uma discussão em que editores de esquerda argumentaram que a postura é “discriminatória”.

Uma minoria de editores da Wikipedia expressou preocupação com a decisão e suas implicações para a liberdade de expressão e neutralidade política no site. Alguns defensores da exclusão, entretanto, sugeriram que as “caixas de usuários” que se opõem ao movimento Black Lives Matter também devem ser proibidas. Um administrador que argumentou que a decisão contradizia os padrões de neutralidade da Wikipedia se demitiu de sua posição e se aposentou da Wikipedia. A decisão foi tomada depois que os proprietários do site propuseram um “código de conduta” levantando questões semelhantes sobre liberdade de expressão e neutralidade.

O administrador do site “Ad Orientem” renunciou, de acordo com o The Christian Institute. O instituto disse que o administrador apontou que a decisão é “claramente inconsistente” com o compromisso de neutralidade do projeto.

Eles “representam uma tendência feia de condenar as opiniões dos outros como fora dos limites do pensamento aceitável, não importando que essas opiniões sejam defendidas pela vasta maioria das pessoas globalmente e pelos seguidores da maioria das principais religiões do mundo”, disse o administrador.

*Com informações da Gospel Prime e Breitbart