Entrevista: Jovens estão desconfiados do governo, diz cientista político argentino

2
Foto: Ricardo Stuckert Candidato na chapa da ex-presidente Cristina Kirchner, Fernández afirmou que 'Lula é vítima de uma prisão arbitrária'
Anúncio:

Neste último sábado (10), milhares de pessoas foram às ruas de Buenos Aires, capital da Argentina, em protesto contra o isolamento social e paralisação das atividades econômicas impostas pelo governo do presidente comunista Alberto Fernández, para quem as restrições draconianas teriam as melhores intenções de combater a pandemia do vírus chinês. Em entrevista exclusiva a EN, o cientista político argentino, José Ponte, disse que os jovens suspeitam do governo e todos vêem o presidente como fantoche de Kirchner, acusada de corrupção.

As manifestações começaram a ocorrer já em julho deste ano. Segundo Pontes, as pessoas já estavam cansadas da quarentena e revoltadas. "Naquela época já se falava que 40 mil empresas poderiam fechar", conta. Segundo ele, estima-se que até o momento a falência tenha ultrapassado as 60 mil empresas.

Anúncio:

A pobreza na Argentina já atinge a 40% da população com ...

Conteúdo

Clique aqui e desfrute cursos, artigos e estudos exclusivos.
Apoie veículos independentes.


Se você já é assinante faça seu login abaixo: