Estudo sobre hidroxicloroquina traz o óbvio, diz pneumologista

1
Anúncio:

O longo estudo da Sociedade Europeia de Cardiologia concluiu que a hidroxicloroquina não apresenta riscos graves de arritmia cardíaca. De acordo com especialistas, o estudo confirma a prática médica de décadas e reforça o uso para combate à covid 19.

O presidente Jair Bolsonaro comemorou o estudo nas redes sociais, mas enfatizou que muitas vidas poderiam ter sido salvas se a imprensa e políticos não tivessem se unido contra o medicamento que tem baixo custo por não ter patente de grandes e milionárias indústrias.

Anúncio:

O estudo demonstra que o risco de arritmia grave é muito baixo, o que confere com a experiência clínica de décadas.

Em 17 de maio de 2020, o então ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, alarmou a população ao dizer que a hidroxicloroquina causava arritmia e dizendo temer que pessoas morressem “em casa”. A declaração, dada em uma transmissão ao vivo para todo o país,...

Conteúdo

Clique aqui e desfrute cursos, artigos e estudos exclusivos.
Apoie veículos independentes.


Se você já é assinante faça seu login abaixo: