Black Lives Matter ameaça incendiar casa que exibia bandeira americana

0
Foto: Getty Images
Anúncio:

Manifestantes da cidade americana de Portland, muitos dos quais passaram a depredar áreas residenciais da cidade, ameaçaram queimar uma casa por exibir uma bandeira americana.

A cidade passou por mais de 100 dias de protestos e, nesse período, os manifestantes se mudaram para áreas residenciais de Portland. Terrance Moses, um veterano negro que dirige uma organização sem fins lucrativos em Portland, disse que observou manifestantes marchando nas ruas de seu bairro. No entanto, a manifestação mudou depois que os ativistas notaram uma bandeira americana exibida em uma das casas.

Anúncio:

“Passou de uma marcha pacífica, gritando palavras de ordens, para, de repente, bang, ‘Como você ousa hastear a bandeira americana?’”, Disse Moses, de acordo com o New York Times. “Eles disseram para tirar isso. Eles não iriam embora. Eles disseram que vão voltar e queimar a casa.”

“Não saímos por aí aterrorizando as pessoas para tentar forçá-las a fazer algo que não querem”, acrescentou. “Eu sou um veterano. Eu sou a favor dessas liberdades.”

O casal que exibiu a bandeira americana em sua casa na área de Kenton disse estar “com medo de retaliação dos manifestantes itinerantes, que encontraram seu número de telefone”, segundo o Times. Apesar disso, eles se recusam a tirar a bandeira americana.

“Não vou tirar minha bandeira”, disse o homem.

De acordo com o Times, os manifestantes também foram depredar o distrito comercial da área e provocaram incêndios, que os próprios moradores apagaram:

“Na mesma noite em que os manifestantes atenderam o casal no mês passado, eles marcharam para o distrito comercial de Kenton e usaram as mesas de piquenique do restaurante como combustível para o fogo. Eles recolheram as divisórias de madeira coloridas que os vizinhos construíram recentemente para refeições ao ar livre e as incendiaram também. O Sr. Moses e outras pessoas da comunidade enfrentaram os protestos com extintores de incêndio”.

Os manifestantes naquela noite invadiram o prédio da Associação da Polícia de Portland e incendiaram-no. Mais tarde, um homem foi visto fazendo um grafite na calçada – “PPB = KKK”, o que significa que o Departamento de Polícia de Portland é Ku Klux Klan.

Embora as mídias locais e legisladores progressistas não relataram que facções extremistas compõem muitos dos protestos em Portland, o Times admitiu que os manifestantes estão “divididos em Portland entre as marchas mais tradicionais do Black Lives Matter e os mais agressivos, às vezes com os caóticos antifas ou protestos do black bloc.”

Uma página do evento Black Lives Matter anunciava “uma marcha de ação direta autonomamente organizada” na cidade neste mês, que viu cerca de 200 pessoas vestidas com roupas escuras e reunidas em um parque residencial. A reunião contou com uma “pequena seleção de literatura gratuita”, que apresentou pequenos trabalhos intitulados “Eu quero matar policiais até morrer” e, “Lute agora, paz depois: uma introdução anarquista às armas de fogo”.

De acordo com o jornalista Andy Ngo, os manifestantes marcharam pela área residencial de Laurelhurst no sudeste de Portland na noite de segunda-feira (21) em direção ao prédio da polícia Penumbra Kelly.

*Com informações da Breitbart