Em Berlim, polícia investiga senhora que colou versos bíblicos “homofóbicos” em seu restaurante

1
Wochen Blick
Anúncio:

Park Young-Ai, uma imigrante coreana de 71 anos e que tem um pequeno restaurante na capital da Alemanha, tem sido ridicularizada em seu bairro como a “vergonha de Berlim”. A razão é que Park costuma adornar seu estabelecimento com versículos bíblicos que alguns consideram “homofóbicos”, por não retratar a cultura “progressista” da capital alemã.

Anúncio:

“Berlim é uma das cidades mais coloridas e cosmopolitas da Europa, senão do mundo inteiro. A cidade se orgulha de não excluir ninguém. Chegou ao ponto de que o tráfico de drogas no Parque Görlitzer é oficialmente tolerado para não discriminar ninguém”, escreveu o jornal austríaco Wochen Blick. Contudo, tal tolerância e diversidade não deu o mesmo aconchego à imigrante cristã, que agora sofre uma acusação do Ministério Público de Berlim em razão de propagar mensagens bíblicas “homofóbicas”.

Como cristã, a senhora coreana rejeita a homossexualidade como prática normal. Versículos como “… Não deitarás com o homem como se faz com a mulher; Isso é uma abominação[…] todo aquele que comete uma de todas essas abominações – as pessoas que as praticam serão eliminadas do meio de seu povo” são visíveis nas paredes do restaurante.

Wochen Blick

Park Young-Ai continua a defender sua fé dizendo que “aqui na Alemanha, infelizmente, muitos pastores permitiram a homossexualidade. Mas isso não é amor.”

A senhora de 71 anos terá que responder um processo criminal. Se condenada por sedição, a simpática mulher coreana pode pegar até três anos de prisão.