Adele veste biquíni da bandeira da Jamaica em foto e é acusada de apropriação cultural

2
Adele (Axelle/Bauer-Griffin/FilmMagic)
Anúncio:

Com o cancelamento do Carnaval de Notting Hill, festa que homenageia a cultura caribenha desde 1966 na Inglaterra, em razão da pandemia de coronavírus, a cantora Adele postou uma imagem em sua conta do Instagram homenageando a festa, vestindo um biquíni com as cores da bandeira da Jamaica e usando nós estilizados da cultura Bantu no cabelo.

Anúncio:

“Feliz o que seria o Carnaval de Notting Hill, minha amada Londres”, escreveu a cantora na descrição da imagem.

Apesar da inofensiva foto e da simpática mensagem, Adele foi “cancelada” pelos justiceiros “progressistas”.

“Se 2020 não poderia ser mais bizarro, Adele está nos dando nós Bantu no cabelo e apropriação cultural que ninguém pediu. Isso marca oficialmente todas as principais mulheres brancas do pop como problemáticas. Odeio ver isso, comentou Earnest Owens.

Queridos brancos, por favor, sejam vocês mesmos e parem de vez com a apropriação cultural. Adele, os nós de bantu eram desnecessários. O top de biquíni com bandeira da Jamaica era desnecessário … Por favor, pare com isso”, comentou outro usuário, conforme apurou o Daily Wire.

Recentemente, a atriz Florence Pugh não aguentou a pressão da patrulha ideológica e desculpou-se por usar os populares “dreads” no cabelo, o que lhe rendeu a acusação de apropriação da cultura afro.

“Sejam grandes ou pequenas ações, temos que olhar para nós mesmos e ver como estávamos colaborando com esse problema…”, disse Florence.

Atriz Florence Pugh desculpa-se por apropriação cultural porque já fez tranças no cabelo