Governo dos EUA investiga Universidade de Yale por discriminação contra brancos e asiáticos

1
Getty Images/Win McNamee
Anúncio:

Segundo a matéria do New York Times, publicada mês passado, a prestigiada Universidade de Yale está sendo investigada pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos. A denúncia que pesa contra a Yale é que há suspeitas de que estudantes asiáticos e brancos com desempenho similar ao de afro-americanos e hispânicos são preteridos em processos seletivos na instituição.

O procurador-geral adjunto Eric S. Dreiband afirmou que os dados da Yale sugerem que os candidatos asiáticos e brancos têm uma chance significativamente menor de admissão do que outras minorias.

Anúncio:

“Por exemplo, a probabilidade de admissão de candidatos asiático-americanos e brancos com credenciais acadêmicas semelhantes é significativamente menor do que para candidatos afro-americanos e hispânicos ao Yale College”, disse Eric em uma carta endereçada à universidade. “Para a grande maioria dos candidatos, os candidatos asiático-americanos e brancos têm apenas um décimo a um quarto da probabilidade de admissão como candidatos se comparados com afro-americanos com credenciais acadêmicas semelhantes.”

“Não existe uma forma agradável de discriminação racial”, criticou ainda Eric Dreiband. “Dividir ilegalmente os americanos em blocos raciais e étnicos promove estereótipos, amargura e divisão.”

O presidente da Universidade de Yale, Peter Salovey, rebateu as acusações do Departamento de Justiça.

“A alegação do departamento é infundada”, disse Peter Salovey. “Neste momento único de nossa história, quando tanta atenção está sendo dada às questões raciais, Yale não vacilará em seu compromisso de educar um corpo discente cuja diversidade é uma marca de sua excelência.”