Ministro polonês diz que quer a Polônia livre da ideologia LGBT: “é uma ideologia esquerdista”

0
Créditos/Foto: Out.com
Anúncio:

O Ministro de Ativos de Estado, Janusz Kowalski, declarou recentemente em uma entrevista que toda a Polônia deveria ser uma zona livre da agenda LGBT. A declaração foi em resposta à retaliação da União Europeia, que cortou fundos a algumas cidades polonesas que decidiram resistir à pauta LGBT dentro de seus territórios.

“Nossa constituição afirma explicitamente que a família é a união de uma mulher e um homem”, afirmou Kowalski. Todas as ideologias de esquerda que atingem a família tradicional e promovem relações como um homem mais um homem mais uma criança são inconsistentes com a constituição polonesa e a herança cultural.”

Anúncio:

Janusz Kowalski também escreveu em seu twitter:

“Não há base para a discriminação com base na cor da pele, religião ou preferências sexuais, mas outra coisa é a afirmação e imposição de um modelo em que se diz que há 56 gêneros e possamos escolher nossas preferências a partir deles. Isso é loucura.”

Segundo informou o site Out, quase um terço das cidades da Polônia se declararam zonas livres da agenda LGBT, o que suscitou a fúria da União Europeia.

Acusadas de homofobia, cidades polonesas são excluídas de ajuda financeira da União Europeia

O atual presidente polonês Andrzej Duda, antes de ser reeleito neste ano, tinha prometido, caso continuasse no cargo, proibir a propagação da ideologia LGBT em instituições públicas e a promoção da homossexualidade nas escolas.

“É uma ideologia estrangeira. Não há consentimento para que esse fenômeno aconteça em nosso país de forma alguma”, disse Andrzej Duda. “Os pais são responsáveis pela educação sexual de seus filhos.”

Presidente polonês promete proteger crianças da ideologia LGBT e apoiar a família tradicional