Vacina obrigatória é solução para animais, não para humanos

1
Foto: Governo do Estado de São Paulo
Anúncio:

A possibilidade da vacinação compulsória está explícita em uma lei, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro, de fevereiro de 2020, quando o Brasil decretou estado de emergência em razão do novo vírus chinês. Apesar do presidente ter manifestado discordância com a lei que assinou, ela pode permitir que governadores como João Dória e outros transformem a população em rebanhos a receber doses de medicamentos perigosos que não foram suficientemente testados.

O fato de haver uma lei, porém, não significa que a proposta seja justa ou que deva ser aplicada. Neste caso, a desobediência civil se torna um imperativo, já que há aí um flagrante atentado ao direito humano mais básico, a posse do próprio corpo.

Anúncio:

A própria OMS alertou para os riscos de se utilizar vacinas aprovadas às pressas, o que poderá criar uma outra calamidade sanitária pior que o vírus.

Bolsonaro tem razão quando diz que...

Conteúdo

Clique aqui e desfrute cursos, artigos e estudos exclusivos.
Apoie veículos independentes.


Se você já é assinante faça seu login abaixo: