Por pressão de ativistas, Pazuello pode rever portaria e devolver proteção a estupradores

2
Anúncio:

Segundo o site da revista Veja, o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, irá rever a portaria que obriga notificação de estupro à polícia, cedendo à pressão de militantes e jornais de todo o país. Abortistas argumentam que denunciar o estuprador por seu crime poderia ser traumático para a vítima do estupro.

Com a opinião do presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM), da "bancada feminina" da Câmara e com amplo apoio dos jornais do país, ativistas querem que o governo recue na decisão de fechar o cerco contra estupradores.

Anúncio:

No final da semana passada, o governo mudou as regras para o serviço de assassinato intrauterino oferecido pelo SUS, passando a dar maior proteção à vida de bebês indesejados por suas mães. A medida simplesmente dificulta que mulheres façam falsas alegações de violência sexual para obter acesso ao serviço da morte do nascituro, previsto em lei. A...

Conteúdo

Clique aqui e desfrute cursos, artigos e estudos exclusivos.
Apoie veículos independentes.


Se você já é assinante faça seu login abaixo: