Agência de saúde dos EUA conclui que em 94% das mortes por COVID havia doenças preexistentes

0
Foto/Kathy Willens
Anúncio:

Um novo documento elaborado pelo Centers for Disease Control and Prevention – CDC, uma agência do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, sediada no Condado de DeKalb, estado da Geórgia, mostrou que 94% das mortes registradas como coronavírus (COVID-19) foi de pessoas que já tinham doenças preexistentes e que foram determinantes para o óbito.

“Para 6% das mortes, COVID-19 foi a única causa mencionada”, revelou o documento.

Anúncio:

“O relatório mostrou que em 18.116 das 42.587 mortes na faixa etária de 75-84, o indivíduo que morreu também estava com gripe ou pneumonia, enquanto em 15.100 casos a doença preexistente foi insuficiência respiratória. No geral, das 161.392 mortes cobertas pelo relatório, 42 por cento (68.004) daqueles que morreram também tiveram gripe ou pneumonia, enquanto 34 por cento (54.803) tinham uma situação preexistente de insuficiência respiratória”, informou o Western Journal.

Em junho, Dr. Robert Redfield, diretor do CDC, disse que “com base no que aprendemos, agora entendemos que conforme você envelhece, seu risco de doenças graves, hospitalização e morte aumenta. Também atualizamos a lista de doenças preexistentes que podem colocar você em maior risco de doenças graves, hospitalização e morte, com base na revisão mais recente de evidências científicas até o momento. Um ponto importante é que queremos garantir que as pessoas saibam que, à medida que o número de doenças preexistentes aumenta, o risco de ficar gravemente doente por COVID também aumenta.”