“Donald Trump é o presidente mais pró-vida que esta nação já teve”, diz freira na convenção republicana

“Embora tenhamos a tendência de pensar que os marginalizados vivem além de nossas fronteiras, a verdade é que o maior grupo marginalizado do mundo pode ser encontrado aqui nos Estados Unidos. Eles são os não nascidos”, disse a irmã Deirdre Byrne no quarto dia da Convenção Nacional do Partido Republicano.

2
Deirdre Byrne (Crédito: Breitbart)
Anúncio:

A freira Deirdre Byrne, da organização Little Workers of the Sacred Hearts, fez nesta quarta uma defesa calorosa do atual presidente americano Donald Trump, no quarto dia da Convenção Nacional do Partido Republicano. Deirdre ressaltou a posição pró-vida da administração Trump, em contraste com o presidente Barack Obama, que apoiava diversas pautas “progressistas” de interrupção da gravidez.

“Como cristãos, conhecemos Jesus pela primeira vez como um embrião no ventre de uma mãe solteira e o vimos nascer nove meses depois na pobreza da caverna”, afirmou Deirdre Byrne. “Não é coincidência que Jesus defendeu o que era justo e foi finalmente crucificado porque o que ele disse não era politicamente correto ou moderno”, continuou. “Como seguidores de Cristo, somos chamados a lutar pela vida contra o politicamente correto ou a moda de hoje.”

Anúncio:

“Devemos lutar contra uma agenda legislativa que apóia e até celebra a destruição da vida no útero”, condenou Deirdre a agenda “progressista”. “Tenha em mente que as leis que criamos definem como vemos nossa humanidade. E devemos nos perguntar: ‘O que estamos dizendo quando entramos em um útero e extinguímos uma vida inocente, impotente e sem voz?’”

“Embora o que tenho a dizer possa ser difícil para alguns ouvir, estou dizendo isso porque não sou apenas pró-vida, sou pró-vida eterna e quero que todos nós vamos para o céu juntos algum dia”, prosseguiu. E defendeu o presidente Donald Trump:

Donald Trump é o presidente mais pró-vida que este país já teve, defendendo a vida em todos os estágios. Sua crença na santidade da vida transcende a política. O presidente Trump se levantará contra Biden e Harris [adversários dele na próxima eleição presidencial], que são a chapa presidencial mais anti-vida de todos os tempos, até mesmo apoiando os horrores do aborto tardio e do infanticídio.”

EX-DIRETORA DA MAIOR FRANQUIA DE ABORTOS DO MUNDO TAMBÉM ELOGIA TRUMP E MOSTRA A AGENDA RADICAL PRÓ-ABORTO DO PARTIDO DEMOCRATA

Na terça-feira (25), no segundo dia da convenção, a ex-diretora da clínica de abortos Planned Parenthood, Abby Johnson, hoje ativista pró-vida, afirmou que a escolha na próxima eleição presidencial será entre uma agenda radial e a manutenção da visão pró-vida da administração Trump.

“Quando eu estava na faculdade, a Planned Parenthood me abordou em uma feira de voluntários”, explicou ela sobre como se envolveu pela primeira vez com o negócio do aborto. “Eles falaram sobre ajudar mulheres em crise e o compromisso de manter o aborto seguro, legal e raro.”

Antes de falar na convenção, Abby Johnson foi entrevistada pelo Breitbart News e disse que a eleição de novembro é de suma importância porque pode reconfigurar a composição da Suprema Corte americana, uma vez que o presidente escolhe (tal como no Brasil) os nomes que ocuparão as eventuais vacâncias.

Pode muito bem haver duas indicações liberais na Suprema Corte nos próximos quatro anos (OBS: nos Estados Unidos, o termo liberal significa esquerdista)”, explicou Johnson. “É imperativo que, se essas vagas se abrirem, sejam substituídas por juízes conservadores pró-vida. Se isso acontecer… essa será a única oportunidade que teremos de realmente derrubar o caso Roe [que legalizou o aborto nos Estados Unidos via ativismo judicial]. Se não acertarmos, se Biden realmente ganhar esta eleição presidencial, não acredito que algum dia teremos uma chance de derrubar o caso Roe durante minha vida.

“O presidente Trump realmente fez mais, implementou mais políticas do que qualquer outro presidente antes dele, para proteger os nascituros”, continuou ela. E ele fez mais pelo movimento pró-vida do que qualquer outro presidente antes dele.”