Professora diz que matemática é coisa de “supremacistas brancos do patriarcado”

Laurie Rubel, professora de Matemática no Brooklyn College, em Nova Iorque, argumentou esta semana no Twitter que a equação matemática 2 + 2 = 4 “cheira a patriarcado da supremacia branca”, conforme reportou o Breitbart. O tweet de Rubel foi retuitado em concordância e promovido por vários acadêmicos em universidades e faculdades de todo os Estados Unidos.

7
Laurie Rubel (Brooklyn College)
Anúncio:

Segundo escreveu o Breitbart, os tweets de Laurie Rubel são parte de uma tendência nos acadêmicos americanos, muitos dos quais argumentaram que a “verdade objetiva” é uma “construção social” e a “objetividade”, como tal, deve ser combatida.

“A ideia de que a matemática (ou estatística) é culturalmente neutra ou de alguma forma objetiva é um MITO. Estou pronta para seguir em frente com esse entendimento. Quem vem comigo?”, escreveu a professora Laurie.

Anúncio:

“Junto com a afirmação idiota de que ‘claro que a matemática é neutra porque 2 + 2 = 4’ e a similar (e assustadora) de que ‘matemática é pura’ e ‘protejam a matemática’ está impregnado o patriarcado da supremacia branca”, acrescentou Laurie Rubel. “Prefiro pensar em nutrir as pessoas e proteger o planeta (com a matemática a serviço dos objetivos deles).”

Diversos acadêmicos e professores concordaram com Laurie, inclusive uma cadidata a Ph.D de Harvard, Kareem Carr, que escreveu:

“As pessoas dizem que é subjetivismo perguntar se a matemática é ocidental. Eu não entendo assim. É um fato que alguns grupos estavam mais envolvidos na criação da matemática moderna do que outros. Eles podem ter tentado torná-la objetiva, mas não é estúpido perguntar se eles realmente tiveram sucesso!”