Aprovado pelo STF, orçamento prevê R$ 25,6 milhões a mais para 2021

0
Brazil's Supreme Court judge Celso de Mello gestures during a court session in Brasilia on March 21, 2018. Judges of the Supreme Court of Brazil seek to impose a new debate on the terms of execution of a prison sentence, which could favour former left-wing president Luiz Inacio da Silva, threatened with imminent imprisonment. / AFP PHOTO / EVARISTO SA
Anúncio:

O Supremo Tribunal Federal (STF), na tarde da quarta-feira (12/08), aprovou uma proposta orçamentária para 2021 no valor de R$ 712,4 milhões.

O aumento é 3,74% maior em comparação à proposta aprovada no ano de 2019 para 2020: R$ 686,7 milhões. A maior fatia será destinada para o custeio de “pessoal e encargos sociais”: R$ 451.465.424,00 milhões. A fim de manter “outros custeios e capital”, a Corte receberá R$ 176.001.428,00 milhões. “Despesas financeiras” terão disponíveis R$ 52.959.674,00 milhões. Já os benefícios dos mais de 2 mil funcionários ficaram em R$ 32.035.906,00 milhões, informou a Revista Oeste.

Anúncio:

A proposta orçamentária não inclui reajuste salarial para os ministros da Corte, que recebem mensalmente R$ 39,2 mil. “O que apresentamos agora é o possível no atual momento, sem prejuízo da soberania do parlamento em aprimorar o orçamento”, informou o presidente da Corte, Dias Toffoli, em comunicado.

*Com informações da Revista Oeste