Na Alemanha, mais de um quarto da população é originária de imigrantes

2
Sean Gallup/Getty Images
Anúncio:

O número de imigrantes ou pessoas com pelo menos um dos pais estrangeiros atingiu um recorde histórico na Alemanha, agora representando mais de um quarto da população, de acordo com números divulgados pelo Serviço Federal de Estatística da Alemanha divulgadas na última terça-feira.

A população com origem na imigração aumentou de 2,1% em 2018 para 26%, segundo as estatísticas oficiais. As pessoas de ascendência turca ou originárias da Turquia são o maior grupo não alemão, constituindo 13% da população imigrante, com poloneses e russos vindo depois.

Anúncio:

Pouco mais da metade da população de origem em imigração (11,1 milhões de pessoas) nasceu na Alemanha; os 48% restantes (10,1 milhões de pessoas) nasceram em um país estrangeiro.

Herbert Brücker, chefe de pesquisa de migrantes do Instituto Federal de Pesquisa de Emprego, disse em novembro do ano passado que “atualmente, cerca de um quarto das pessoas na Alemanha tem origem na imigração. Em 20 anos, a porcentagem será de pelo menos 35%, mas também poderá ser superior a 40%.”

Em 2019, um levantamento feito na capital na cidade de Berlim mostrou que o prenome Mohammed foi o preferido na capital alemã. Também no estado de Bremen o prenome figurou em primeiro lugar de preferência aos recém-nascidos. No resto da Alemanha, o nome árabe não entrou na lista dos dez mais procurados prenomes, informou a tradicional Associação para o Idioma Alemão (sigla em alemão: GfdS).

Mohammed é o prenome mais popular em Berlim, diz Associação Para o Idioma Alemão