Organização cristã tem conta bancária cancelada após campanha de ativistas LGBT

1
PAUL FAITH/Getty Images
Anúncio:

A organização cristã Core Issues Trust (CIT), que se atém a caridades e com sede na Irlanda do Norte, teve sua conta cancelada pelo banco Barclays, após pressão de ativistas LGBT, que acusaram-na de promover a famigerada “terapia de conversão”, conhecida no Brasil vulgarmente como “cura gay”.

A entidade afirmou ao jornal local The Belfast News Letter que também “eles foram removidos do Facebook e do Paypal, que encerraram as contas do CIT sem aviso e sem explicações, restringindo a capacidade dos apoiadores de fazer doações.”

Anúncio:

O CEO do Core Issues Trust, Mike Davidson, disse que “se uma multidão de usuários de mídias sociais pode fazer com que um banco feche a conta de um ministério cristão, então não há lugar para ministérios cristãos biblicamente fiéis. O Reino Unido agora está se tornando um país intensamente intolerante.”

O banco limitou-se a dar uma explicação genérica ao caso: “nós não comentamos casos individuais. Nossos termos e condições – como outros bancos – nos permitem encerrar um relacionamento com qualquer cliente, desde que com dois meses de antecedência.”

A respeito da acusação de praticar a “cura gay”, o Core Issues Trust explicou que o objetivo da organização é desafiar a “confusão de gênero; defender a ciência e a consciência.”

“Como o termo [terapia de conversão] tem um sentido negativo, denotando terapias e aconselhamento como ‘pseudo-ciência’, ser ouvido defendendo a terapia e o aconselhamento para atrações indesejadas do mesmo sexo é considerado uma defesa do rótulo indefensável da ‘Terapia de Conversão’. Rejeitamos esse termo acusatório”, defendeu-se Davidson.