Polícia britânica quer proibir os termos “islâmicos” e “jihadi” associados a ataques terroristas

1
(Dan Kitwood/Getty Images)
Anúncio:

Na Inglaterra, policiais do alto escalão cogitam parar de usar algumas palavras ao descrever os ataques daqueles que reivindicam o Islã como motivo, porque tal uso “não ajuda as relações comunitárias”, informou o jornal inglês The Sun.

Ao invés de “islâmicos” ou “jihadistas”, pretende-se usar termos como “adeptos da ideologia de Osama bin Laden”, “terrorismo motivado pela fé” e “terroristas que abusam de motivações religiosas”.

Anúncio:

O pedido de mudança foi feito pela Associação Nacional de Polícia Muçulmana, que tem cerca três mil membros, sob o argumento de que “precisa haver uma mudança na cultura”.

O policial Nik Adams, superintendente-chefe e coordenador nacional de um programa de desradicalização, disse que os policiais muçulmanos estão “preocupados com o fato de estas terminologias poderem contribuir para a estigmatização de muçulmanos inocentes no Reino Unido.”

Conforme lembrou o The Sun, atrocidades como os ataques da London Bridge, Westminster Bridge e Manchester Arena foram formalmente atribuídas ao “terrorismo islâmico”.