Adiada a posse do ministro da Educação por “erros” em seu currículo

Após denuncia de fraude no currículo, posse é adiada

3
Foto: Gabinete presidencial
Anúncio:

A posse do novo ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, que estava marcada para terça-feira (30), foi adiada sem data prevista. O motivo é a inconsistência apresentada pelo futuro ministro no currículo apresentado.

O currículo do ministro teve que ser alterado na última sexta-feira (26), na plataforma de Lattes do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), após o reitor da Universidade Nacional de Rosario (Argentina), Franco Bartolacci, revelar que Decotelli não obteve título de doutor, e que teve a tese reprovada.

Anúncio:

De acordo com informações veiculadas na imprensa, Decotelli teria fraudado seu currículo, com doutorado (na Argentina) e pós-doutorado (na Alemanha) inexistentes, o que teria motivado o adiamento da cerimônia.

O presidente Jair Bolsonaro exigiu, através da ABIN (Agência Brasileira de Inteligência), uma checagem do currículo de Decotelli para que ele possa tomar posse.

*Com informações do O Globo