“Harmonia também é tensão entre os poderes” diz Alexandre de Moraes

Ministro do Supremo Tribunal Federal afirma que ‘Harmonia também é tensão”.

0
Ministros do STF Alexandre Moraes e Dias Toffoli/ Crédito: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil.
Anúncio:

Em webinar, organizado pelo site Jota, nesta segunda-feira (29), o ministro Alexandre de Moraes diz que o papel do Judiciário é garantir que os direitos das minorias sejam respeitas diante da vontade das maiorias e que “quando o Judiciário chega ao mesmo patamar dos outros poderes, alguns não aceitam e querem entender que harmonia é apatia”. Mas “harmonia também é tensão”.

Em relação ao Executivo, o ministro afirmou que “Harmonia também é tensão entre os poderes, porque cada um tem que cumprir suas competências constitucionais” e complementou: “a posição contramajoritária tira a pressão, afasta a possibilidade de explosão”, disse Moraes, relator de inquéritos, buscas e prisões de jornalistas e ativistas pró-governo.

Anúncio:

Alexandre de Moraes e Dias Toffoli são os responsáveis pelo inquérito inconstitucional das fakes News que tem como objetivo perseguir e constranger apoiadores do presidente Bolsonaro.

Curtindo fake News

A Corte que está ativa para combater a tal fake News que ninguém sabe exatamente o que é e, pelo visto, caberá ao Senado, sob a liderança de Davi Alcolumbre, definir o que é e, de brinde, censurar as redes com a PL 2630, de autoria do Senador Alessandro Vieira, possui um ministro que curte noticias falsas e ilações irresponsáveis do deputado federal Kim Kataguiri.

No último domingo (28.06), Kim Kataguiri, deputado federal, disse a Revista ‘Isto É’: “O sonho de Bolsonaro é fechar Congresso e STF, mas ele não tem apoio popular nem das Forças Armadas para isso”. Tal ilação é uma clara mentira, tendo em vista diversos discursos do presidente da República, Jair Bolsonaro, prezando pela democracia e pela Ordem Democrática de Direito.

Mas o que espanta não é a afirmação do menino que sonha em ser presidente um dia e sim o fato de um ministro do Supremo Tribunal Federal “curtir” a afirmação do deputado no twitter.

O ministro Luís Roberto Barroso, ao saber da repercussão negativa do seu ato, veio a público explicar que “Curti ontem um post sem querer. Ainda estou me adaptando a esta rede. Não curto posts com conteúdo de polarização política. Ao contrário, busco contribuir para o aprimoramento das instituições e para o debate racional de ideias. Agradeço a quem me alertou sobre o engano”.

Como um ministro que não sabe usar as redes sociais, pretende determinar como nós usamos as redes sociais? Eis a dúvida que não quer calar.

Segundo o deputado federal Paulo Eduardo Martins “Ministro do STF não deveria nem ter conta em rede social. Isso só expõe a corte e contribui para a instabilidade. De ministros, interessa a manifestação nos autos. Fora dos autos, causa expectativa de manifestação, o que gera contestação e desgaste, como no caso em questão”.

Resta saber se o deputado federal e membro do MBL, Kim Kataguiri, entrará no inquérito das Fakes News, já que Kataguiri, além de atacar uma Instituições, promoveu fake News em revista de grande circulação.

*Com informações do O Antagonista

 

Inscreva-se em nossa Newsletter e receba novidades por e-mail.