Band demite apresentadores após entrevista com jornalistas perseguidos

A entrevista com Allan dos Santos e Flávio Morgenstern, com a pauta sobre conservadorismo, foi a gota d'água

7
Anúncio:

Nesta quinta-feira (25), apenas um dia após a entrevista com Allan dos Santos e Flávio Morgenstern, feita pelo apresentador da Band, Ernesto Lacombe, o apresentador foi demitido e a Band anunciou mudanças imediatas no programa. Nas redes sociais, o assunto é o contrato da emissora com o China Media Group e a crítica que Allan dos Santos fez à China no programa.

O China Media Group, que firmou contrato com a Band e a Rede Globo, em novembro de 2019, tem vínculos diretos com o Partido Comunista Chinês. A censura é aberta. Até mesmo sites da grande mídia, como a IstoÉ, repercutiram a informação de que “matérias favoráveis a Bolsonaro teriam motivado as mudanças.

Anúncio:

A intervenção é consequência de uma briga interna da área de Entretenimento com o Jornalismo por causa de pautas tendenciosas em favor do presidente Jair Bolsonaro, informou o site Notícias da TV.

Segundo o site, os desentendimentos começaram em maio, quando Fernando Mitre e Rodolfo Schneider, respectivamente diretor nacional e diretor executivo de Jornalismo, tiveram uma discussão sobre o tema de uma das edições do programa, que era “Quem mandou matar Bolsonaro?”. O questionamento irritou diretores da emissora.

A entrevista com Allan dos Santos e Flávio Morgenstern, com a pauta sobre conservadorismo, foi a gota d’água. No programa, uma enquete ao vivo mostrou que grande parte da população se identificava com os ideais conservadores.

O Partido Comunista Chinês mostra estar avançando seu controle sobre o Brasil, que segundo muitos está virando verdadeira colônia chinesa. Críticos são duramente perseguidos, mesmo no governo, como Eduardo Bolsonaro e Abraham Weintraub, que devido a uma piada acabou sendo obrigado a renunciar ao cargo.

 

Inscreva-se em nossa Newsletter e receba novidades por e-mail.