Polícia não prestou socorro a menino de cinco anos atingido por spray de pimenta em manifestação

“Ele ainda está com os olhos ardendo”, disse a mãe da criança de 05 anos.

4
Anúncio:

A redação dos Estudos Nacionais entrou em contato com a mãe da criança de cinco anos atingida por um spray de pimenta da polícia, na tarde deste domingo (21), durante manifestação a favor do governo. A mãe disse que a Polícia Militar não ofereceu qualquer ajuda. A criança foi socorrida por manifestantes.

Segundo a mãe, o menino segurava um cartaz com a frase “Supremo é o povo” e direcionava a um drone que sobrevoava quando foi atacado por uma policial.

Anúncio:

“Ele pegou o cartaz e colocou em direção ao drone. Quando ele se aproximou do drone para mostrar o cartaz, tinha umas pessoas com uma faixa bem grande. A policial jogou o gás de pimenta. Eu falei pra ela: ‘Você está vendo que tem criança aqui. O que você fez?’ e corri para ajudar meu filho”.

Não houve provocação

De acordo com a mãe, não houve provocações ou qualquer ato que justificasse a ação da policial, que não prestou qualquer socorro à criança.

“Grupo nenhum provocou a PM. Ele tava andando com a faixa bem gigante e foi para esticar faixa grande na frente do pessoal. Os grupos não fizeram isso [provocar os policiais]. Os grupos não provocaram os policiais. Meu filho estava entretido com o drone. Ele estava mostrando pro drone o cartaz”, repetiu a mãe.

Ato cívico na Esplanada

A manifestação deste domingo (21) foi uma das maiores em prol do Governo Federal. Em Brasília, milhares de patriotas se reuniram para lutar contra as medidas draconianas do Supremo Tribunal Federal.

Entre os manifestantes de domingo, é comum a presença de crianças e idosos com faixas de apoio e reivindicações e, nesta manifestação, não foi diferente.

O que foi diferente foi a ação da Polícia Militar do Distrito Federal, comanda por Ibaneis Rocha, que, pela primeira vez, se colocaram contra os manifestantes.

Abaixo é possível ver o vídeo feito logo após o ocorrido com o menino.