Venezuela passa a vender gasolina “racionada”; comprador precisa de biometria

3
Carolina Cabral/Getty Images
Anúncio:

O regime socialista da Venezuela agora vende uma porção restrita de gasolina mensalmente e subsidiada pelo governo; mas quem pretende comprá-la, é preciso adquirir o “Cartão da Pátria”.

“Este sistema foi criado com a ajuda da China e contém todos os tipos de informações, incluindo seu veículo e seus dados biométricos. É através desse sistema que você receberá uma parcela mensal de gasolina subsidiada: 120 litros se você tiver um veículo comum ou 60 litros se tiver uma moto”, explicou o Breitbart.

Anúncio:

“O preço subsidiado pode parecer generoso. Afinal, são apenas 5.000 bolívares por litro, o que equivale a aproximadamente 0,025 dólares por litro. Mas para quem ganha um salário mínimo (que no momento da redação é de 800.000 bolívares por mês), 40 litros de combustível representam 25% de sua renda.”

“Se você exceder sua cota mensal ou simplesmente se recusar a se inscrever no sistema da Pátria Socialista, o combustível será vendido a uma taxa de US $ 0,50 por litro – vinte vezes mais caro que o preço subsidiado.”

Na imagem, a notificação de texto enviada pelo governo venezuelano ao autor da matéria original. No parágrafo de cima, lê-se “no novo esquema de distribuição de gasolina, com seu veículo [placa apagada], você poderá comprar gasolina subsidiada na sexta-feira, 5 de junho.” No último parágrafo, a mensagem “no sistema de quarentena com o método 7 + 7, se você precisar, com seu veículo [placa apagada], você poderá comprar gasolina subsidiada na quarta-feira, 10 de junho” (Christian K. Caruzo/Breitbart News).
Por meio da biometria, o governo socialista de Maduro é capaz de processar rapidamente a quantidade de gasolina comprada por cada cidadão.

Nos primeiros dias do novo sistema, filas intermináveis de carros foram vistas tentando receber a “ração” de combustível nas ruas venezuelanas.

Neste vídeo abaixo, uma mulher que aparentemente tenta entrar em algum ponto de abastecimento bloqueado, sai do carro impaciente, derruba a cerca de restrição e confronta pessoas que parecem ser oficiais do governo.

“Esta é a realidade da situação da questão da gasolina na Venezuela, você não a verá na televisão nacional”, escreveu o autor do tweet.

 

Inscreva-se em nossa Newsletter e receba novidades por e-mail.