Perfil oficial da ONU no Twitter defende a “ideologia de gênero”

1
(Drew Angerer/Getty)
Anúncio:

O perfil da Organização das Nações Unidas – ONU, direcionado às mulheres (UN Women), aplaudiu um comentário do ator Daniel Radcliffe, famoso por interpretar o bruxo Harry Potter no cinema.

Ironicamente, o comentário feito por Radcliffe foi para rebater a própria criadora do personagem Harry Potter, a escritora J.K. Rowling, que criticou, na semana passada, a famigerada “ideologia de gênero”, segundo a qual o sexo biológico de alguém é irrelevante, valendo a opção de quem queira se identificar com um sexo de sua escolha.

Anúncio:

“Se o sexo [biológico] não é real, não há atração pelo mesmo sexo. Se o sexo não é real, a realidade vivida das mulheres em todo o mundo é apagada. Conheço e amo pessoas trans, mas apagar o conceito de sexo remove a capacidade de muitos de discutir suas vidas de maneira significativa. Não é ódio falar a verdade”, escreveu Rowling.

Respondendo à autora de Harry Potter, Daniel Radcliffe escreveu que “mulheres trans são mulheres. Qualquer declaração em contrário apaga a identidade e a dignidade das pessoas trans e vai contra todos os conselhos dados por associações profissionais de saúde que têm muito mais conhecimento sobre esse assunto do que Jo ou eu.”

A conta UN Women endossou os argumentos de Daniel Radcliffe e postou um trecho do comentário do ator:

Após comentar contrariamente à “ideologia de gênero”, a escritora J.K. Rowling recebeu diversas críticas da patrulha progressista nas redes sociais, como comentários de “cala a boca” e “vou jogar fora todos os nossos livros de Harry Potter”.