Autora de Harry Potter discorda da ideologia transgênero e é atacada por ativistas na internet

9
J.K. Rowling (Ben Pruchnie/Getty Images)
Anúncio:

J.K. Rowling, a autora da série de livros de Harry Potter, ousou discordar do movimento transgênero e afirmar que o sexo biológico é real e uma natureza que não se pode mudar.

“Se o sexo [biológico] não é real, não há atração pelo mesmo sexo. Se o sexo não é real, a realidade vivida das mulheres em todo o mundo é apagada. Conheço e amo pessoas trans, mas apagar o conceito de sexo remove a capacidade de muitos de discutir suas vidas de maneira significativa. Não é ódio falar a verdade”, escreveu a autora na sua rede social.

Anúncio:

Segundo a ideologia transgênero, o sexo de uma pessoa é determinado pela escolha, não por características biológicas do corpo; daí o conceito de gênero fluido, que pode mudar ao sabor de quem queira se declarar do sexo oposto ao do nascimento, a qualquer momento da vida.

O comentário de Rowling incitou a fúria dos ativistas da ideologia de gênero.

“Não sei por que JK Rowling está tendo um discurso anti-trans de ódio hoje, mas não tenho tempo para essas besteiras, então só vou jogar fora todos os nossos livros de Harry Potter e seguir em frente.”

“Oh meu Deus cala a boca.”

A ideologia de gênero também legitima que crianças confusas se aventurem a tomar pesados hormônios, bem como arriscadas e, muitas vezes, irreversíveis cirurgias plásticas para troca de sexo.