Descoberto o gabinete do ódio de Joice Hasselman

Reportagem da CNN Brasil mostrou áudios e prints que a Deputada Federal Joice Hasselmann pede a criação de perfis falsos.

3
Anúncio:

De acordo com matéria veiculada nesta sexta-feira (05) pela Rede CNN Brasil, a deputada federal Joice Hasselman (PSL) tem um verdadeiro gabinete do ódio montado em sua equipe. A denúncia é de dois ex-assessores, que explicam o funcionamento da estrutura de fake news para atacar outros deputados e ativistas nas redes sociais.

Segundo depoimento dos ex-assessores, Joice Hasselmann exigia perfis e hashtags para atacar seus desafetos, deputados da ala bolsonarista. Seus principais alvos eram os deputados Bia Kicis, Carla Zambelli, Eduardo Bolsonaro e Flavio Bolsonaro.

Anúncio:

Segundo um dos assessores, Joice dava ordens para atacar deputados.

A gente precisa criar uma hashtag Beatriz, a sórdida, é… Vou pro ataque com essa vagabunda. Bia sórdida. Bia sórdica, Bia Kicis sórdida. Uma coisa assim”.

Um dos ex-assessores, que preferiu não se identificar, afirma que eram orientados a criar contas falsas nas redes sociais. “Serviços que eram prestados para a Joice eram sempre montagem de vídeos, e criação de narrativas, uma notícia falsa sem saber se era, de fato, verdadeira. A gente criava narrativa em cima dessas notícias”, afirmou o assessor.

Uma assessora, também testemunha dos fatos e que não se identificou, afirmou:

“Eu trabalhei mais de um ano com ela, né? Fiz bastante coisas”. O jornalista da CNN questiona se Joice pedia a criação de perfis falsos nas redes sociais, o que a testemunha afirma: “Sim, com frequência. E ainda cobrava que a gente enviasse para ela para provar que estava sendo feito”. Quantos perfis foram feitos?  pergunta o jornalista. “Teve uma época que ela pediu para a equipe toda fazer pelo menos cinco perfis em cada rede social”.

Em print mostrado pela reportagem, uma assessora de Hasselmann, pede para que todos criem perfis e que enviem os nomes dos perfis que ela [Joice] irá monitorar.

“Ela mandou TODOS criarem perfis. Me passem os nomes dos perfis, que ela vai monitorar”. Outro print, “É pra fazer, sem mimimi. Ou faremos o que ela quer, ou quem não fizer, está fora”, disse a testemunha que preferiu não se identificar.

Em agosto de 2019, Joice Hasselmann, exigiu da funcionária que perfis a elogiassem no Twitter, confira o trecho abaixo:

“Todos os perfis para trabalhar no Twitter fazendo comentários positivos sobre minha candidatura à prefeitura. Você diz que tem trabalhado no twitter e não estou vendo absolutamente nada. Mande os links do que escrever”. E finaliza “1 perfil apenas? Falei pra você fazer vários”.

A assessora relata a dificuldade de criar perfis porque são veiculados a números de telefones.

Em mensagem enviada por áudio, a assessora pergunta a um funcionário do gabinete se com vários números de celulares, ela conseguiria criar vários perfis nas redes sociais. “Se a gente tiver vários números de celular, vários. Tipo, vários números, a gente consegue criar esses perfis ou, mesmo assim, eles derrubam?” e continua, “Acabou de me mandar mensagem questionando sobre isso e sobre a questão do Twitter. Acho que a gente tem que comprar chip mesmo e ver o que a gente faz (…)”.

CPFs falsos

A funcionária sugere a criação de números de Cadastro de Pessoa Física (CPF) por meio de sites que geram CPFs falsos.

“É um site que gera CPFs que não são reais, e que dá para usar, porque o CPF tem uma lógica né? O número. Não dá simplesmente para gente colocar 1,2,3,4,5,6… E aí esse site gera CPF válida e… a gente pode cadastrar os chips com esses CPFs e não se f…”.

O repórter pergunta se CPFs falsos eram usados. “Eu nunca usei, mas eu sabia que dentro da equipe as pessoas tinham que criar e, se não me engano, tinha um software ou algum programa que fazia, burlava essas CPFs para você criar. Eu nunca usei. Não conheço. Mas sei que tinha”.

Dinheiro Público

Um ex-funcionário esclarece que a parlamentar usa dinheiro público para criar perfis falsos nas redes sociais, ao pagar os funcionários, com verbas de gabinete, tanto pela liderança do governo, como por meio de notas fiscais e/ou diretamente do gabinete.

Ela recomendava a criação de perfis fakes. Mas ela não falava como criar. Ela falava para criar. E queria resultados. Se não tivesse resultados, ela iria mandar embora toda a equipe dela de Brasília”.

O jornalista pergunta qual é a finalidade da criação dos perfis, na qual o funcionário responde: “Ataques à pessoas que se opuseram contra ela, depois que ela virou as costas ao presidente da República”. Ao ser questionado quem eram os alvos, ele esclarece que “Bia Kicis, Carla Zambelli, Eduardo Bolsonaro, Flavio Bolsonaro. São os principais alvos dela”.

O funcionário frisa que todo material usado na CPMI da Fake News foi produzido pelo gabinete dela. “Sim. Todo material usado na CPMI da Fake News foi criado no gabinete dela”.

Ataques a parlamentares bolsonaristas

Em áudios, Joice Hasselmann pede a criação de hashtag contra a deputada federal Bia Kicis e a criação de um vídeo contra a deputada federal Carla Zambelli.

“A gente precisa criar uma hashtag Beatriz, a sórdida, é… Vou pro ataque com essa vagabunda. Bia sórdida. Bia sórdica, Bia Kicis sórdida. Uma coisa assim”, diz Joice ao seu grupo de assessores.

“Faz um videozinho curtinho aí e bota a cara da Carla com áudio e faz um sarcasmo… Viu? Todo mundo sacou que Lula e Bolsonaro são a mesma coisa, até o PT ajudando contra Moro. Vai nessa linha…”

Carla Zambelli

A redação dos Estudos Nacionais entrou em contato com a parlamentar nesta sexta-feira (05) para ouvir o posicionamento dela referente à matéria da CNN Brasil.

Segundo a deputada “Ela [Joice] coloca as pessoas, obrigadas a cometerem crimes; obriga as pessoas a cometerem crimes, ameaça de mandar embora senão fizer o que está mandando, né?” e complementou “Essa pessoa tem que ser cassada, tem que ser julgada, condenada, pelos seus crimes. E mais, os crimes que ela cometeu e fez a equipe cometer, tem que recair sobre ela. Porque a responsabilidade é dela e não da equipe”.

“Acabo de sair da CNN e vi o material que a Joice gera dentro do Gabinete do Ódio dela. Das milícias digitais que ela usa. E o mais interessante é que eu já vinha investigando as pessoas que trabalham com ela e que não são lotadas no gabinete dela. Eu achava isso estranho. Por que ela faz isso? E agora eu percebo por que ela faz. Ela coloca as pessoas, obrigadas a cometerem crimes; obriga as pessoas a cometerem crimes, ameaça de mandar embora senão fizer o que está mandando, né? E isso tem vasta comprovação na reportagem e, ao mesmo tempo, não quer que as pessoas estejam ligadas a ela. E, isto é muito grave. Tudo isso é muito grave. O que a gente precisa agora é entender que gerar CPF falso para poder criar contas no twitter, isso é crime. Criar contas no twitter para poder atacar os seus opositores, é exatamente o que ela fazia. Então ela está usando de táticas leninistas. Acuse-os do que você faz, xingue-os do que você é. Quando a Joice, na CPMI da Fake News, falou que eu teria sido prostituta na Espanha, na verdade é que recentemente, um ou dois meses atrás, um áudio rodou, de um jornalista lá de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, não me lembro muito bem, dizendo que ela teria sido prostituta lá. Então você vê que o tempo ela faz e acusa as pessoas do que ela faz e do que ela é. Eu acho que isso, dessa vez, não pode ficar impune. Dá outra vez, a gente viu aquela questão de criação de perfis falsos [áudio do dia 28 de abril] e eu acho que a gente deixou passar, sabe? Dessa vez eu acho que a gente não pode deixar passar. Essa pessoa tem que ser cassada, tem que ser julgada e condenada pelos seus crimes. E mais, os crimes que ela cometeu e fez a equipe cometer, tem que recair sobre ela. Porque a responsabilidade é dela e não da equipe”, disse a deputada aos Estudos Nacionais.

Bia Kicis

A parlamentar declarou aos Estudos Nacionais, que a hashtag Bia Sórdida, se dá ao seu sobrenome “kicis De Sordi” e diz “ela está desesperada. Falando agora que vai processar a CNN e colocou a culpa nos servidores. Disse que eles eram infiltrados” e, esclarece: “Mentira! Porque fui eu que alertei até o líder do Governo no Congresso, que não estava nem sabendo que esses servidores, não tinha noção de onde estavam”.

“Pessoal dos Estudos Nacionais. Aqui Deputada Federal Bia Kicis, para dizer que hoje veio à tona aí né? Na CNN, a história que a Joice vinha ocultando; de que ela usava servidores que nem eram do gabinete dela. Eram emprestados de outros gabinetes e até da liderança, mas que estavam lá cedidos, prestando serviço para ela e, até bom lembrar por isso que a conta dela, os gastos de gabinete são baixinhos, porque ela usa servidores lotados em outros lugares e, ela então usava essas pessoas, determinava que elas criassem perfis falsos, os tais robôs né? Que ela nos acusa de fazer, para fazerem hashtags, subirem hashtags, contra os aliados do presidente Bolsonaro e eu fui um desses alvos preferenciais da Joice. E aí ela mandou fazer hashtag ‘Bia Kicis sórdida’, ‘Beatriz sórdida’, por causa do meu nome ‘Kicis De Sordi’, né? Então assim, a menor criatividade, inclusive né? Falta de criatividade incrível e, contra outros deputados, né? E veio à tona e ela está desesperada. Falando agora que vai processar a CNN, já botou a culpa nos servidores, disse que eles eram infiltrados; que ela demitiu porque descobriu que eram infiltrados. Mentira! Mentira! Porque fui eu que alertei até o líder do Governo no Congresso, que não estava nem sabendo que esses servidores, não tinha noção de onde eles estavam e, ele acabou chamando de volta uns, demitindo outros e ela ficou sem os servidores. Quando ela saiu da liderança do governo, ela fez questão de chamar uns com ela né? Porque ela é assim, ela vai se adonando das coisas, né? Ela é a dona do mundo. Só que a casa da dona do mundo esta caindo”, explicou Bia Kicis para a produção.

Joice Hasselmann

A deputada acusada se pronunciou através de suas redes sociais. Por meio do Twitter, rede na qual é acusada de criar perfis falsos para atacar bolsonaristas. Sem quaisquer provas, Joice acusa a CNN Brasil de receber verbas da Secom e afirma que a reportagem foi feita a mando do governo Bolsonaro. “Acabo de assistir a denúncia patética e mentirosa da CNN Brasil (a mando do governo) que usou montagens para simular conversas com “assessores” meus. Na super denúncia aparecem dois “assessores” mascarados, no escuro falando uma sequência de mentiras ensaiadas”. A sequência feita pela parlamentar, acusa os ex-funcionários de crimes de roubo de dados e corrupção:

“Acabo de assistir a denúncia patética e mentirosa da CNN Brasil (a mando do governo) que usou montagens para simular conversas com “assessores” meus. Na super denúncia aparecem dois “assessores” mascarados, no escuro falando uma sequência de mentiras ensaiadas”.

“O assunto é o requentado, os diálogos FORJADOS. Segurei até agora às informações, mas chegou a hora de publicizar. Demiti dois assessores que estavam infiltrados no meu gabinete por governistas roubando dados, gente que tinha acesso aos meus telefones. Peguei com a boca na botija”.

“Os dois funcionários começaram a apresentar padrão de vida não condizente com o que ganhavam no meu gabinete e aquilo me chamou a atenção. Cheiro de corrupção. Cheguei a levar dados à época à PF e ao Ministério da Justiça para sobre minhas suspeitas”.

“Enquanto as suspeitas são investigadas tomei a decisão de demitir porque peguei os assessores usando computadores do gabinete para espionar e fraudar informações. Houve tentativas de chantagens e agora as declarações falsas que de forma irresponsável foram publicadas pela CNN Brasil”.

“Não admito ilegalidades, malandragem, nem chantagens. Se algum servidor ou ex-servidor usou CPF falso para criar contas em redes sociais usando SEM AUTORIZAÇÃO o meu nome, quero ver na CADEIA. Que responda pelos seus atos. Bandido tem que ser tratado como bandido”.

“A troca de mensagens (VEJAM O PRINT) é claramente uma MONTAGEM. É sempre alguém dizendo que eu disse isso ou aquilo. É mais um crime cometido pela milícia digital do governo Jair Bolsonaro. Mais uma FAKENEWS! Vocês não vão escapar da CPI, nem do STF, canalhas”.

“Agora fico pensando: porque a CNN Brasil entrou numa furada dessas? Sabe que será processada porque a notícia é falsa, qualquer idiota enxerga isso! Então o que tem por trás disso? Já estão ganhando o #BolsaPano? Já assumiram ser chapa branca? Vou levantar quanto da SECOM está pingando lá”, finalizou a deputada.

A deputada não esclareceu se os áudios são verdadeiros.

Até o momento, todas as declarações da deputada vieram carregadas de ironia e ameaças, com tentativas de terceirizar a culpa e desviar-se do foco das acusações.

Em 28 de abril de 2020, houve o vazamento de um áudio indicando a criação de perfis falsos para atacar políticos nas redes sociais.

No áudio, a deputada falava:

“Mas podia falar com a turma aí para fazer vários perfis e entrar de sola, no Twitter, especialmente, Instagram. Porque eles estão botando todas as milícias e os robôs lá pra cima de mim, entendeu?”

Na época do ocorrido, a parlamentar amenizou a situação, declarando que pediu para as “tias do zap” criarem perfis verdadeiros e apoiá-la nas redes.

 

Inscreva-se em nossa Newsletter e receba novidades por e-mail.