Sérgio Moro apoia inquérito ilegal do STF

Ex-ministro da Justiça e da Segurança Pública “Que sejam apurados os supostos crimes identificados os autores da rede de fake news e de ofensas em massa”

1
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Anúncio:

O ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, através de suas redes sociais disse que:

“A Polícia Federal tem que trabalhar com autonomia. Que sejam apurados os supostos crimes no RJ e também identificados os autores da rede de fake news e de ofensas em massa. Diante das denúncias de interferência na PF, o Min.Alexandre manteve os delegados que estavam na investigação”.

Anúncio:

O ex-juiz da Lava-Jato, apoiando inquérito ilegal que visa a censura, é estarrecedor. Logo ele que, vítima do “The Intercept Brasil”, teve suas conversas com procuradores da Lava-Jato vazadas e contou com apoio de toda população e do presidente Jair Bolsonaro.

O juiz parece que esqueceu o sentindo de inconstitucionalidade e inquérito ilegal, porém o jurista Modesto Carvalhosa, conhecido pelas críticas ao presidente Jair Bolsonaro, esclarece:

“Dias Toffoli e seu companheiro Alexandre de Moraes transformaram o STF num tribunal de exceção, declarado no artigo V e inciso XVI da Constituição no mais grave delito contra as liberdades públicas numa democracia. No comando desse tribunal de exceção, estabeleceram esses dois abusivos funcionários públicos um clima de terror mediante a prática continuada dos crimes de ameaça, constrangimento ilegal, violência arbitrária invasão de domicílio cominados nos artigos 132, 146, 147 e 150 do código penal. Para que cessem as atividades delituosas, esses dois indivíduos, deve a Procuradoria Geral da República promover a imediata prisão preventiva de ambos, a fim de que deixem de ameaçar e ofender a cidadania brasileira. As pessoas e as instituições da sociedade civil não devem obedecer e acatar qualquer medida determinada por esses dois elementos, comunicando imediatamente ao Ministério Público a respeito para as providências devidas”.

 

 

Inscreva-se em nossa Newsletter e receba novidades por e-mail.