Padre que encontrou Bolsonaro em Porto Alegre é atacado e perseguido nas redes sociais

Anúncio:

Em passagem por Porto Alegre/RS na última quinta-feira para a posse do novo comandante militar do sul, o presidente Bolsonaro se encontrou com o Padre Lucas Mendes na Igreja Nossa Senhora das Dores. O fato foi suficiente para ferir as suscetibilidades dos setores revolucionários e protomilitantes da Igreja Católica, que passaram a destilar ódio contra o sacerdote; o motivo invocado foi de que ambos não teriam seguido as recomendações de segurança sanitária, pois se abraçaram e não usaram máscaras, como reportaram alguns veículos da grande mídia[1]. Por trás das doutas preocupações virológicas, o verdadeiro pecado visto pelos detratores foi o encontro com o presidente, bête noire dos influentes e dirigentes setores progressistas da Igreja no Brasil.

Desde então, o padre passou a ser perseguido e caluniado nas redes sociais: no Youtube, através do depoimento de um advogado sedizente católico[2]; nas páginas do Facebook da Arquidiocese de Porto Alegre[3] e Gravataí Hoje[4].

Anúncio:

O Padre Lucas é respeitado e admirado entre seus pares da Igreja e por vários fiéis, tido como sacerdote sério e comprometido com a missão pastoral. Por isso mesmo, na indigitada página do Youtube em que o padre é hostilizado, abundam demonstrações de apoio ao sacerdote, superando em larga escala as críticas desferidas; aliás, as menções negativas ao vídeo são muito superiores às positivas. Da mesma forma, no Facebook , muitos têm se mobilizado para comentar em defesa do padre, precavendo-se e antecipando-se à eventual punição que possa lhe ser dada, até porque os críticos pedem providências em desfavor do sacerdote.

O descompasso do protesto é evidente, considerando as recorrentes manifestações de padres em aberto apoio a Lula, inclusive rezando missas por sua libertação; a famigerada comunhão dada a Fernando Haddad durante a eleição; ou, ainda mais escandalosamente, no último 12 de outubro quando o Arcebispo de Aparecida lançou catilinárias contra a tradição – um dos pilares da Igreja milenar -, chamando a direita de assassina.

Ademais, há poucas semanas, nos muros dessa mesma Igreja Nossa Senhora das Dores da capital gaúcha, uma fanática opositora do presidente protestou nua contra apoiadores de Bolsonaro, que depois a hostilizaram, o que gerou forte repercussão nacional; contudo, da parte da Igreja, não houve qualquer manifestação acerca do episódio.

Até o momento, a Arquidiocese não se pronunciou oficialmente a esse respeito, mas o debate continua movimentado nas redes sociais, em que os apoiadores do Padre Lucas conclamam mais seguidores a reforçar o endosso.


Notas:

[1]https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2020/04/30/bolsonaro-ignora-recomendacoes-provoca-aglomeracao-e-abraca-padre-no-rs.htm

[2] https://www.youtube.com/watch?v=wrL-4c_iG0w

[3] https://www.facebook.com/arquipoa/

[4]Link para conteúdo no Facebook

 

Inscreva-se em nossa Newsletter e receba novidades por e-mail.