Colégio cancela cerimônia de graduação, exceto para estudantes LGBT e que pertencem a alguma minoria

1
Photo/Mel Evans
Anúncio:

No colégio St. Olaf College, localizado no estado americano de Minnesota, decidiu-se cancelar a cerimônia de graduação para combater o coronavírus. Contudo, o evento, que aconteceria no próximo mês, abriu uma brecha a estudantes considerados “minorias”.

“Embora o evento de início de maio para a graduação de estudantes no St. Olaf College em Northfield, Minnesota, tenha sido cancelado em resposta à pandemia chinesa de coronavírus, funcionários do colégio anunciaram esta semana que cerimônias de graduação online separadas para estudantes LGBT, internacionais e pertencentes a minorias continuarão como originalmente agendado”, informou o Breitbart.

Anúncio:

A administração do colégio enviou um email aos estudantes, explicando que “estudantes nacionais que se autodeclararem negros, estudantes internacionais e estudantes LGBTQIA+ receberão cerimônias de graduação separadas e virtuais em maio. Haverá três eventos de graduação virtual separados, cada um dos quais se concentrará em um grupo separado de estudantes. ‘Estudantes de cor’, estudantes internacionais e estudantes LGBT são os três grupos que serão reconhecidos durante suas cerimônias de graduação virtual em maio.”

Segundo o Breitbart, a prática de graduações separadas por alguma classe de “minoria” tem aumentado nos Estados Unidos. Citou o exemplo da prestigiada Harvard, que em 2017 anunciou a primeira cerimônia de graduação somente para estudantes negros.