Greta Thunberg insta o mundo a combater o coronavírus e a “crise climática” simultaneamente

A pandemia global do vírus chinês e a "crise climática" devem ser enfrentadas em conjunto, afirmou Greta Thunberg, a garota sueca que faz ativismo ambiental ao redor do mundo, em um evento do “Dia da Terra” na última quarta-feira.

5
Greta Thunberg. (Pablo Blazquez Dominguez/Getty)
Anúncio:

A pandemia de coronavírus tem roubado os holofotes dos ativistas “climáticos”. Há pouco mais de um mês, quando as quarentenas começaram a ser obrigatórias e a mídia mundial apenas tem ocupado seu espaço para falar de COVID-19, o movimento de luta contra “as mudanças climáticas” está totalmente adormecido, principalmente na Europa – onde tem mais tração e apoio explícito de governos.

Greta Thunberg, a grande estrela do movimento, disse em comemoração ao Dia da Terra que:

Anúncio:

“Hoje é o Dia da Terra e isso nos lembra que o clima e a emergência ambiental ainda estão em andamento e precisamos enfrentar a pandemia de coronavírus… ao mesmo tempo em que enfrentamos a emergência climática e ambiental, porque precisamos enfrentar duas crises ao mesmo tempo.”

Sem poder participar de greves escolares e protestos barulhentos nas ruas em tempos de pandemia, a sueca de 17 anos, que foi eleita a pessoa do ano da revista Times no ano passado, acrescentou que “isso vale para todas as crises, seja a crise de coronavírus ou a crise climática que ainda está em andamento e não está desacelerando, mesmo em tempos como esses.”

Para comemorar o evento do Dia da Terra, que completa 50 anos de existência, Greta uniu-se a outros ativistas e simpatizantes da causa de forma online e pediu-lhes que, neste ano, fizessem protestos virtuais em favor do “clima”.

“Quer gostemos ou não o mundo tem mudado, parece completamente diferente do que aconteceu há alguns meses atrás e provavelmente não parecerá o mesmo novamente, e teremos que escolher um novo caminho a seguir”, alertou ela.

 

Inscreva-se em nossa Newsletter e receba novidades por e-mail.