Na Venezuela, todos pacientes com coronavírus são hospitalizados compulsoriamente

Na última terça-feira, o ditador Nicolás Maduro baixou um decreto que ordena a hospitalização mandatória a qualquer pessoa que teste positivo para o coronavírus, independentemente dos sintomas manifestados.

0
Nicolás Maduro. (Photo/Ariana Cubillos)
Anúncio:

Aparecendo na televisão estatal da Venezuela, Maduro disse que a medida drástica é para evitar que o vírus se espalhe entre as famílias.

“Esta é uma ordem que estou dando, as pessoas devem ser hospitalizadas em 100% dos casos. 100 por cento!”, afirmou o líder socialista.

Anúncio:

“Os hospitais venezuelanos sofrem há anos escassez crônica de recursos médicos, como antibióticos e produtos sanitários básicos, necessários para superar uma grande epidemia de saúde. Em 2017, o principal jornal nacional do país, El Nacional, chamou a situação nos hospitais venezuelanos de holocausto na saúde”, lembrou o Breitbart.

Mesmo diante de tal catástrofe no sistema econômico e de saúde, referindo-se ao coronavírus, Maduro disse que “contivemos com sucesso a pandemia e, na situação atual, podemos hospitalizar todos os casos e isolá-los.”

Segundo dados oficiais, a Venezuela tem 166 casos de coronavírus confirmados até hoje. Maduro assegurou, no discurso televisivo, que o país tem 23.000 leitos hospitalares disponíveis.

No começo da pandemia, quando determinou a quarentena obrigatória, Nicolás Maduro afirmou que “a verdadeira crise está apenas começando. Estamos tentando chegar à frente. Se não conseguirmos deter e parar esse vírus, isso poderá prejudicar gravemente nossa comunidade.”

 

 

Inscreva-se em nossa Newsletter e receba novidades por e-mail.