Governo de MG deixa de pagar servidores. Situação pode se estender a outros estados

3
Governador de MG, Romeu Zema (Imagem Agência Brasil)
Anúncio:
O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), declarou que não há previsão para o pagamento dos servidores públicos em seu estado. Em entrevista ao Estado de Minas, jornal do grupo Diários Associados, na terça-feira (7), o governador pediu desculpas e disse que não há mais recursos para pagamento de salários, por conta da quebra econômica causada pelo isolamento por conta da pandemia do covid-19.
“Peço desculpas. Eu não consigo tornar previsível o que não tenho como dar previsibilidade. Não é por uma decisão deliberada que estamos deixando de pagar. É porque, infelizmente, o recurso não existe. Temos de pagar na hora que o recurso entra no cofre. Não adianta, nem se eu quisesse, emitir um cheque e mandar para todo mundo se o cheque estiver sem fundo. Peço essa compreensão”, disse.
O governo informou que servidores das áreas da saúde e da segurança receberão os salários nesta quinta. Para as outras categorias, o governo informa que pagará “assim que possível”.
Outros estados poderão ter o pagamento de salários aos funcionários públicos suspensos.
Dados econômicos da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontaram crescimento de 1,2% na venda do varejo nos meses de janeiro e fevereiro de 2020. Porém, com o fechamento do comércio, os dados preliminares mostram uma perda de R$ 53,3 bilhões no mês de Março.
Segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), em dados de dez estados, responsáveis por 72,5% do volume de vendas do varejo nacional, a estimativa para o mês de março é de uma queda de 46,1% no faturamento do comércio varejista, desde a introdução de medidas restritivas até o dia 7 de abril.
Acompanhe nossas redes sociais
– Estudos Nacionais Facebook  e Twitter  e Youtube
– Perfil Josair Bastos Facebook e Twitter
 

Inscreva-se em nossa Newsletter e receba novidades por e-mail.