China precisa se abrir à inspeção e provar que vírus não vazou do laboratório de Wuhan

"Tempo e evidências adicionais mostrarão que o coronavírus 'vazou' de um laboratório chinês

0
Anúncio:

Um coronel aposentado do Exército dos EUA está em uma lista crescente de figuras proeminentes que defendem a teoria de que o Coronavírus vazou de um laboratório chinês, em Wuhan, no final de novembro.

Lawrence Sellin Ph.D. é um coronel aposentado com 29 anos de serviço na Reserva do Exército dos EUA, que trabalhou anteriormente no Instituto de Doenças Infecciosas do Exército dos EUA.

Anúncio:

Em uma publicação recente, ele escreve que, embora “pareça haver uma campanha politicamente motivada para demonstrar que o CoVid-19 ocorreu naturalmente, como um ‘salto’ de espécie de animais para humanos, originários do mercado de Wuhan… ainda há poucas evidências que comprovam isso.”

Em vez disso, Sellin afirma que é mais provável que a origem do vírus seja um vazamento de laboratório, argumentando que “a tecnologia para criar uma quimera de coronavírus foi demonstrada” e que “vírus mortais já haviam ‘vazado’ dos laboratórios chineses de virologia em dois incidentes separados.”

“Dada a doença, morte e destruição econômica causada pelo CoVid-19, é responsabilidade do governo chinês abrir completamente seus arquivos de pesquisa e bancos de dados para inspeção internacional, incluindo informações sobre centenas de isolados por causa do coronavírus, a fim de verificar a verdadeira origem do CoVid-19 chinês”.

Sellin, veterano do Afeganistão e Iraque, e colaborador regular do Military Times, tem se destacado nas mídias sociais a respeito da teoria de vazamento de laboratório, incluindo funcionários do governo, que não estão descartando a hipótese.

Fonte: Summit.news

Acompanhe nossas redes sociais
– Estudos Nacionais Facebook  e Twitter  e Youtube
– Perfil Josair Bastos Facebook e Twitter
 

Inscreva-se em nossa Newsletter e receba novidades por e-mail.