Abuso de autoridade e promiscuidade carcerária – por Dr. Eduardo Cabette

0
Anúncio:

O artigo 21, “caput” da Lei 13.869/19 incrimina a conduta de quem mantém presos de ambos os sexos na mesma cela ou espaço de confinamento. [1]

Certamente a inspiração de tal dispositivo se encontra em caso emblemático ocorrido no Pará quando uma Juíza de Direito permitiu que uma adolescente ficasse confinada em uma cela com 30 (trinta) homens. Disso resultou o óbvio. A adolescente foi torturada e violentada sexualmente. E, quase dez anos depois, a magistrada recebeu uma suspensão de dois anos, sem prejuízo dos vencimentos, pelo CNJ. A absoluta impunidade imperou magistralmente. Interessante...

Anúncio:

Conteúdo exclusivo para Assinantes.

Clique aqui e se torne um assinante por apenas R$ 14,90 mensais ou R$ 125,16 por ano (30% off).

A mídia independente precisa do seu apoio, só temos vocês do nosso lado!

 

Inscreva-se em nossa Newsletter e receba novidades por e-mail.