Demissão de Mandetta pode desagradar maçons, afirma site

Sociedade discreta ameaça retirar apoio ao presidente caso demita Mandetta, segundo artigo sem autoria

10
Anúncio:

A tensão gerada entre o presidente Jair Bolsonaro e o Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, está desagradando a maçonaria no Brasil, segundo o site Agro em Dia, especializado em agronegócio e meio ambiente. O artigo, assinado pelo próprio site, faz um alerta ao presidente para a possível demissão do ministro.

“Esse cenário belicoso desagrada à Maçonaria, um dos segmentos que mais apoiarem a eleição de Bolsonaro”, diz o texto.

Anúncio:

O artigo fala da Maçonaria como “um dos mais fortes pilares da sociedade civil na República brasileira” e lembra que Mandetta é maçom ativo na loja Grande Oriente de Campo Grande (MS) e também já pertenceu à Associação de Médicos Maçons.

“É irmão, portanto, do vice-presidente Hamilton Mourão, também maçom atuante”, lembra o site.

O texto alerta abertamente o presidente e seus apoiadores de que o descontentamento de maçons pode gerar uma debandada da seita para a oposição, provocada pelo atual tratamento que vem recebendo o “irmão Mandetta”.

“Com uma atuação marcada pela discrição ao longa da história do Brasil, a Maçonaria reprova em silêncio o comportamento de Bolsonaro. Reservadamente, alguns maçons dizem não enxergar com bons olhos a execração pública à qual Bolsonaro está submetendo o irmão Mandetta. Muitos acham que isso pode acentuar a perda de apoio do presidente entre a irmandade, num momento em que as janelas e sacadas gritam a plenos pulmões e batem panelas cada vez com mais força contra o presidente. A Maçonaria não abandona os seus ao relento. Mandetta é um deles. Certamente, o presidente Bolsonaro sabe disso”, diz o texto.