A quarentena é uma invenção chinesa, jamais feita na história

4
Anúncio:

O Ocidente está tratando como natural e único caminho plausível uma solução ultra-radical de quarentena. A quarentena feita no Brasil e nos Estados Unidos foi uma inovação trazida pela primeira vez na história, pela ditadura de Xi Jinping, mas a quarentena de Wuhan, na China, foi tão radical quanto a nossa. Na China só foi feito o lockdown em uma única região,com 11 milhões de habitantes, devido a um elevadíssimo número de casos. Sem perceber, o Brasil fez lockdown geral em todo o país, mesmo para regiões a mais de mil quilômetros das regiões com casos de coronavírus.

De onde surgiu essa ideia de lockdown?

O artigo do Dr. F. William Engdahl no site do Global Research Canada traz informações reveladoras sobre o que ocorreu antes do início desse movimento de pressão por fechamento de países no Ocidente.

Anúncio:

Dr. William explica que no dia 30 de janeiro de 2020, o Diretor-Geral da OMS, Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, visitou a China para se encontrar com o ditador XI Jinping, em vista da epidemia de Wuhan. A visita ocorrera uma semana após a China ter adotado a quarentena (Lockdown) para a cidade de Wuhan, que tem 11 milhões de pessoas (Quarentena iniciada dia 23/01), após o maior feriado da China, onde 5 milhões de residentes de Wuhan viajaram pela China.

O diretor-geral da OMS, Tedros ficou impressionado com a condução do ditador chinês e anunciou que a China estava “criando novos padrões” de resposta para crises como essa. Tedros afirmou que “a China, na verdade, está fazendo mais do que deveria“. Naquele momento, afirmou ainda que os outros países do mundo não deveriam impor qualquer restrição de viagem à China ou da China:

“Não é hora de julgamento … É hora de solidariedade, não de estigma”

OMS tem um diretor que não é médico, mas é marxista e parceiro de Bill Gates

Tedros Adhanom Ghebreyesus foi eleito Diretor-Geral da OMS em 2017, substituindo a controversa Dra. Margaret Chan de Hong Kong. Ele é o primeiro africano a chefiar a agência de saúde e o primeiro não médico. Ele é bacharel em biologia e serviu em uma posição júnior no Ministério da Saúde sob a ditadura marxista de Mengistu. Após a queda de Mengistu em 1991, Tedros foi para o Reino Unido e fez um Doutorado em Filosofia (Saúde) em Saúde Comunitária pela Universidade de Nottingham em 2000, com uma dissertação de doutorado sobre “Os efeitos das barragens na transmissão da malária na região de Tigray, norte Etiópia.”

Ele se tornou Ministro da Saúde de 2005 a 2012 sob o primeiro ministro Meles Zenawi. Lá, ele conheceu o ex-presidente Bill Clinton e iniciou uma estreita colaboração com Clinton e a Fundação Clinton e sua Iniciativa Clinton contra o HIV / AIDS (CHAI). Ele também desenvolveu uma estreita relação com a Fundação Bill e Melinda Gates. Como ministro da saúde, Tedros também presidiria o Fundo Global de Combate à Aids, Tuberculose e Malária, que foi cofundado pela Fundação Gates. O Fundo Global está cheio de escândalos de fraude e corrupção.

Hoje, os maiores doadores da OMS são a Fundação Gates e sua GAVI Alliance associada para vacinação. Com apoiadores como Gates e Clinton, não foi surpresa que Tedros tenha conquistado o cargo de Diretor Geral da OMS, depois de uma passagem como Ministro das Relações Exteriores da Etiópia, apesar de ser o primeiro não médico a ocupar o cargo. Durante a campanha de três anos de Tedros para ganhar o posto da OMS, ele foi acusado de ter encoberto três grandes epidemias de cólera enquanto ministro da Saúde na Etiópia, classificando incorretamente os casos como “diarréia aquosa aguda” (AWD) – um sintoma da cólera – numa tentativa para minimizar o significado das epidemias, acusações que ele negou.

“Não estigmatize …”

À medida que os relatórios sobre a disseminação de casos confirmados e suspeitos do novo coronavírus em outros países cresceram nas últimas semanas, várias companhias aéreas tomaram a precaução de cancelar temporariamente seus voos de e para a China. Tedros, ao declarar oficialmente o caso coronavírus em Wuhan como uma “Emergência de Saúde Pública de Interesse Internacional (PHEIC)” (em 2009, a OMS chamou de Pandemia Global de Nível 6).

Em 7 de fevereiro, o China Peoples ‘Daily informou Tedros afirmando sua desaprovação de impor proibições de viagens à China, enfatizando que “essas restrições podem ter o efeito de aumentar o medo e o estigma, com poucos benefícios à saúde pública”.

Importante para conter qualquer epidemia é tomar medidas muito cedo na detecção da doença.


 

 

Inscreva-se em nossa Newsletter e receba novidades por e-mail.

 

4
Deixe um comentário

avatar
8000
2 Tópicos de comentários
2 Respostas em tópicos
4 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Comentário mais polêmico
4 Autores dos comentários
marcilio leãoLeonFernando KLeonardo Gonçalves Silva Autores de comentários recentes
  Notifique-me  
newest oldest most voted
Notificar de
Fernando K
Visitante
Fernando K

O bom e velho ventríloquo globalista nos fazendo de palhaços. Ótimo artigo!!

Leonardo Gonçalves Silva
Visitante
Leonardo Gonçalves Silva

Péssimo artigo. Coreia do Sul e Japão também adotaram a quarentena, mais especificamente denominada por isolamento horizontal enquanto a proposta pelo Presidente Jair seria a vertical, a qual, estudos disponíveis na rede, encontrados em uma rápida pesquisa no google acadêmico, mostram não ser eficiente. E sim, tivemos um histórico de Pandemias, curiosamente ontem passei a parte da tarde lendo alguns artigos de estudos realizados com o novo coronavírus e sobre as pandemias passadas, de hepatite, peste bubônica, gripe. Curiosamente a quantidade de pessoas infectadas e mortas nestas pandemias mais antigas, anteriores, era muito maior que o atual, pois hoje temos… Read more »

Leon
Visitante
Leon

O Átila usou o artigo da Imperial College, o mesmo que errou nos cálculos 4 vezes e que dá projeção de 500 mil mortos na UK, mudaram pra 20mil mortos! Se retrataram também dizendo que na verdade 90% das pessoas que pegarem o vírus serão assintomáticas.

marcilio leão
Visitante
marcilio leão

Vc devia dizer isso a Xi Jinping! Ele cercou Wuhan e deixou o resto da China livre.