Estudo de Oxford contesta dados da Itália sobre mortes por coronavírus

Imprecisão seria devido o método de classificação das mortes utilizado na Itália, que pode estar superestimando a letalidade do vírus chinês

39
Anúncio:

De acordo com estudo publicado pela Universidade de Oxford, nesta quarta-feira (25), as mortes diretamente ocasionadas pelo Covid-19, na Itália, podem representar apenas 12%. A porcentagem se refere aos casos em que ficou comprovada a causalidade do vírus chinês, causador da doença. Isso significa que 88% das mais de 6 mil mortes nas últimas semanas são explicadas pela junção de fatores característicos da Itália e a presença ocasional do coronavírus.

O estudo é do Centro de Medicina Baseada em Evidências da Universidade de Oxford.

Anúncio:

A dificuldade de se medir a letalidade do vírus na Itália, segundo o estudo, é a metodologia usada por aquele país, que computa as mortes por Covid-19 como todas as que tenham sido testadas positivo para o vírus, abarcando um enorme número de assintomáticos ou casos que seriam leves se não fosse a presença de comorbidades.

Já no dia 20 de março, um art...

Conteúdo

Clique aqui e desfrute cursos, artigos e estudos exclusivos.
Apoie veículos independentes.


Se você já é assinante faça seu login abaixo: