Redações do ódio mobilizam campanha contra Olavo de Carvalho

Jornais não noticiam o fato do governo buscar alunos do filósofo e não o contrário

6
Captura do filme Jardim das Aflições, de Josias Teófilo
Anúncio:

O filósofo Olavo de Carvalho vem se tornando o principal alvo de matérias jornalísticas negativas da grande mídia em uma declarada campanha contra aquele que denominam “guru de Bolsonaro”. Apesar do filósofo ter repetidamente aconselhado alunos a não aceitarem cargos no governo, editores dos maiores jornais do país mantém firme a convicção de que o filósofo é culpado das menores e mais insignificantes mudanças em gabinetes e secretarias.

O filósofo declarou em seu perfil no Facebook que a quantidade de ataques que vem recebendo ultrapassa a sua capacidade de respondê-los.

Anúncio:

“Para me defender dos ataques que recebo, eu precisaria escrever ao menos cinquenta laudas por dia. Em contraste, coloco aqui apenas uma notinha ou duas — e ainda há quem me critique por isso”, escreveu.

Seus principais críticos e perseguidores, ressalta, são os que dizem defender a democracia.

“Vocês têm idéia de quantas laudas de anti-olavismo difamatório circulam diariamente PELO MUNDO em uma dúzia de línguas? Têm idéia de como é impossível reagir a esse bombardeio internacional? Tem idéia de quanto, em face disso, se mostram nada mais que patifarias criminosas as belas apologias das “instituições democráticas”?”

“Vocês já pararam para calcular o orçamento BILIONÁRIO das campanhas anti-olavistas nacionais e estrangeiras?”, denuncia o filósofo.

Ele se refere às entidades que visam atingir o governo Bolsonaro devido sua postura anti-establishment, que vêem em Olavo a fonte “ideológica” do combate às agendas globais impostas por elas e por entidades como a ONU. Nesta quarta-feira, EN publicou a lista de financiadores das entidades que denunciaram Jair Bolsonaro às Nações Unidas, mostrando que poucos milionários comandam um exército de ativistas espalhados por ONGs, movimentos e imprensa internacional.

Ataques orquestrados, inimigos imaginários, vítimas reais

Pautados pelos blogs e páginas mais extremistas do país, as redações dos grandes jornais vêm se convertendo em verdadeiras “redações do ódio”, ao ponto de serem apelidadas de “extrema imprensa”. Visando diminuir a importância e ao mesmo tempo torná-lo alvo preferencial, jornais vem associado Olavo de Carvalho a um tipo de esquema de indicações para cargos do governo. Ao mesmo tempo que reduz drasticamente a esfera de ação de Olavo, que própria dos filósofos se dá no âmbito intelectual de longo prazo, visa também aniquilar essa influência por meio de associações negativas e destruição da imagem pública.

Nenhum indivíduo tem condições de defender-se sozinho deste tipo de ataque. Mas, se ao mesmo tempo falta aos jornais um precedente jornalisticamente compreensível para o tamanho do poder intelectual de um filósofo, sobra-lhes um medo que se converte em ódio diante da possibilidade deste poder. Alunos do filósofo vêm atuando culturalmente em uma verdadeira guerra cultural que ocorre para além da capacidade do jornalismo diário observar.

Como explica o filósofo,

“Guerra cultural não é assunto para pessoas que têm a mídia popular e a tagarelice parlamentar como suas principais fontes de informação. Se você ler cinquenta anos de edições de O Globo ou da Fôia, ou meio século de discursos na Câmara e no Senado, não encontrará aí o menor sinal das transformações psicológicas que, nesse período, foram aos poucos, quase imperceptivelmente, tornando possível a criminalização geral do cristianismo. Nessa escala de percepção — que é a dos Joões Cézares e similares — as mais profundas, radicais e catastróficas transformações sociais só existem como teorias da conspiração”.

O medo que os ativistas têm

Muitos ativistas instalados nas redações sabem do poder de Olavo de Carvalho, não no sentido das indicações ao poder, mas no esclarecimento de grande parte da população por meio da formação de intelectuais capacitados a comunicar-se entre si e com a sociedade. Justamente por isso, tentam diminuir seu poder repetindo mil vezes que ele apenas pode atuar em indicações no governo. O poder político é muito inferior ao poder intelectual.

Mesmo tendo Olavo recomendado repetidas vezes que seus alunos não aceitassem cargos no governo, jornais insistem na versão de que ele, na verdade, estaria buscando influenciar politicamente o governo. Jornais ignoram a busca do próprio governo pelos alunos de Olavo.

Eles publicam livros, dão cursos, mudam opiniões através de suas explicações e diagnósticos acertados, como foi o caso de Filipe Martins, assessor especial da Presidência, que anos antes das eleições, vinha fazendo uma série de previsões políticas que se mostraram incrivelmente acertadas. O governo procura por este tipo de intelectual, surgido a partir do Curso Online de Filosofia, mas principalmente entre os leitores de Olavo de Carvalho. Este fato é completamente ignorado ou ausente das notícias sobre o poder do filósofo.

Isso ocorre porque jornalistas, blogueiros e ativistas estão demasiado concentrados em atividade política de bastidores, indicações por baixo do pano, esquemas de favorecimento e disseminação de mentiras úteis. Décadas de apropriação do jornalismo por oportunistas usados por ideólogos cínicos e com sede de poder, transformaram as redações em verdadeiros escritórios operacionais de tráfico de influência e desinformação.

 

Inscreva-se em nossa Newsletter e receba novidades por e-mail.

 

6
Deixe um comentário

avatar
8000
3 Tópicos de comentários
3 Respostas em tópicos
3 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Comentário mais polêmico
2 Autores dos comentários
ORGASMO DE CAVALOLSB Autores de comentários recentes
  Notifique-me  
newest oldest most voted
Notificar de
LSB
Visitante
LSB

Muito bom o texto. De fato, a perseguição ao Olavo é absurda… chegam às raias da loucura a quantidade de “rótulos” que tentam impor ao cidadão e a obsessão em calar e desqualificar o mesmo (e isso partindo da “tchurma” que diz defender a “liberdade de expressão” e ser contra “preconceitos” e “ofensas”) … Agora, um “reparo”: por mais “atuante” que seja o Olavo, as transformações pelas quais o país está passando (se, verdadeiramente, estiver passando por tais) é “obra” não só deste autor, mas de muita gente de “fibra” por aí… bons jornalistas e intelectuais honestos estão na “praça”… Read more »

LSB
Visitante
LSB

Embora temos que considerar que, de certa forma, essa perseguição é até “providencial”… ao imputar ao Olavo TODA a responsabilidade pelo “ressurgimento da direita” e pela divulgação/propaganda de ideias e ideais conservadores, “anti establishment”, anti imprensa, etc., os “progressistas” “esquecem” os demais…

Enfim, sob certa perspectiva, vem a “calhar” o fato da “esquerda” só se preocupar com o Olavo, acreditar que é tudo culpa do Olavo, que o inimigo é o Olavo, etc., pois assim eles acabam se “auto” enganando e se “auto” iludindo e, consequentemente, “errando” o alvo (ou negligenciando “alvos” mais importantes, relevantes, atuantes, influentes, etc.)

LSB
Visitante
LSB

Nessa linha de raciocínio, o Olavo até acaba fazendo o papel de “porta luz” – atraindo a “marcação” – para a direita avançar…

ORGASMO DE CAVALO
Visitante
ORGASMO DE CAVALO

Velho doido retardado. Olavo foi abandonado pelo idiota do pai dele quando tinha entre 8 e 9 anos de idade. Só voltou a rever o imbecil do pai quando tinha 18 anos e depois nunca mais o reviu. Foi isso que tornou Olavo uma pessoa revoltada e sem amor por ninguém, ele sente ódio do pai dele. Olavo fala tanto que a geração de hoje é “vitimista” e “cheia de mimimi’ mas vitimista e mimizento é esse velho frouxo, fraco, infeliz, doente mental e homossexual enrustido. Sempre foi alvo de zoeira na escola, todo mundo tirava uma da cara desse… Read more »

LSB
Visitante
LSB

Acho mais fácil achar problema mental em quem se apresenta como “Orgasmo de Cavalo”. Também parece-me que ódio, rancor, mimimi, revolta, ignorância, vitimismo e infelicidade quem apresenta é você: basta ver o seu texto para perceber isso. De fato, parece-me o clássico caso de ‘transferência”: ver nos outros o que se é. No mais, obviamente você não leu Olavo e está “pensando por si próprio” o que outros lhe garantiram que é “inteligente” pensar. Se tivesse lido – ou se estivesse a fim de debater honestamente – argumentaria onde o autor erra e não ficaria só xingando como se isso… Read more »

ORGASMO DE CAVALO
Visitante
ORGASMO DE CAVALO

ESSE VELHO SENIL É SIMPLESMENTE NOJENTO E PATÉTICO. E FORA A O JEITO ESTRANHO E ESQUISITO DELE FALAR. OLAVO POSSUI PROBLEMAS MENTAIS E DEVERIA ESTAR INTERNADO EM UM SANATÓRIO, ELE NÃO É NORMAL. A FAMÍLIA DELE É CHEIA DE DOENÇAS MENTAIS, É CONGÊNITO. O ROSTO DELE É TODO ESTRANHO, ELE É DOIDO DA CABEÇA. E A MONGA DA LEILAH DE CARVALHO É XAROPE IGUAL O IDIOTA DO VELHO DECRÉPITO.