Em Berlim, Lula liga Bolsonaro a milícias

Lula, em viagem pela Europa, ataca Bolsonaro e critica manifestação

1
Anúncio:

Em suas viagens pela Europa, paga com o dinheiro público, Lula voltou a atacar o presidente Jair Bolsonaro, em Berlim (Alemanha), ligando o presidente a milícias.

O ex-presidente e ex-presidiário, também criticou a manifestação pró-governo convocada para domingo, dia 15.

Anúncio:

“Ele [Bolsonaro] agora está convocando um ato pela internet em apoio a ele. Todo mundo sabe a quantidade de milicianos que ele organiza no Brasil, todo mundo sabe o que aconteceu no Ceará recentemente, com orientações quem sabe até do próprio governo para que houvesse um motim no quartel”, acusou Lula.

O petista também fez ilações sobre o assassinato de Marielle Franco.

“Todo mundo sabe a ligação deles, todo mundo desconfia de quem matou Marielle, possivelmente tem gente lá em cima que sabe. Só quem não sabe é o povo brasileiro.”

Lula também fez seu costumeiro alarde, explicitando que o país enfrentará “dias difíceis”.

“Estejam preparados para dias difíceis no Brasil”, disse Lula. “O PIB não cresce e o presidente (Jair Bolsonaro), em vez de explicar, preferiu contratar um comediante para esculhambar. Seria melhor e mais digno ele ter coragem de dizer que não vai ter crescimento enquanto não falar em desenvolvimento, emprego e distribuição de renda”.

Estado inchado

Lula defendeu o Estado inchado e creditou ao Estado o papel na recuperação da economia e no enfrentamento de crises.

“A verdade nua e crua é que os países mais justos do mundo têm o Estado forte. Só quem faz política social é o Estado. Não dá para achar que o Estado fraco resolve problema da população. Não resolve.”

“Aprendam: só tem um jeito do Brasil se recuperar, e é com investimento público”, acrescentou. “Nenhum empresário vai investir em um Estado que não acredita em si. Se o governo não tem credibilidade e não merece, se não passa previsibilidade, ninguém vai investir. O governo tem que investir. Lamentavelmente, o povo vai ter que aprender com essa gente que está lá. Até agora não utilizaram política industrial, financiamento e desenvolvimento. Sem isso, não há economia que cresça. O Brasil não precisa de mais arrocho, mais golpe. Precisa de mais democracia.”

“Quando a Europa desempregou 100 milhões na crise de 2008, criamos 20 milhões de empregos. Empregos formais, de carteira assinada. Todas as categorias tiveram aumento acima da inflação. O salário mínimo aumentou 74% acima da inflação. Em 13 anos, fizemos mais do que eles fizeram em toda a história do país. Quando criei o Bolsa Família, disseram na Globo que esse dinheiro seria melhor aplicado em estrada e ponte. Respondi que quando o povo comesse asfalto eu faria. No momento, o povo precisava de feijão”, completou.

Lula esqueceu de esclarecer que é condenado por corrupção ativa, passiva, lavagem de dinheiro, tráfico de influência e é réu em 08 processos e que seu filho, Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, está na mira da justiça.

Lulinha, filho de Lula, é responsável pela corrupção ativa e passiva na recuperação da empresa de telefonia “OI”, que envolve empresa delatada na Lava Jato, a Andrade Gutierrez.

*Com informações do O Antagonista e Rede Brasil Atual