“As religiões do mundo devem aderir à autoridade de especialistas da ONU”, diz membro da ONU em assuntos religiosos

5
UN Photo/Cia Pak
Anúncio:

De acordo com Ahmad Shaheed, Relator Especial da ONU sobre Liberdade Religiosa ou Crença, “as visões dos órgãos de direitos humanos da ONU devem ter precedência sobre as principais crenças de muitas religiões principais do mundo, quando se trata de leis e políticas”, informou o Center For Family & Human Rights.

Em seu último relatório, Shaheed afirmou que “os documentos baseados na moralidade tradicional, geralmente de natureza religiosa, devem ser revogados se entrarem em conflito com as opiniões de estudiosos de direitos humanos e especialistas da ONU.”

Anúncio:

E continuou:

“Os Estados têm a obrigação de garantir a todos, incluindo mulheres, meninas e pessoas LGBT +, um direito igual à liberdade de religião ou crença, inclusive criando um ambiente propício para que entendimentos pluralistas e progressistas possam se manifestar.”

Ahmad Shaheed expressou preocupação com campanhas políticas e movimentos religiosos que usam a liberdade de religião para suprimir “direitos humanos” que são fundamentais para a “igualdade de gênero”.

“Para permitir esses ‘auto-entendimentos’, as leis que criminalizam o aborto ou vários comportamentos sexuais precisariam ser anuladas”, anotou o Center For Family.

Em novembro do ano passado, Ahmad Shaheed publicou em sua rede social que “quando o acesso ao aborto seguro é negado, o direito à vida, o direito à saúde, o direito à igual dignidade humana são negados.”