EUA: Nike tenta barrar projeto de lei que tenta proibir homens de competir em esporte feminino

1
Nike/Divulgação
Anúncio:

A Nike se juntou a um grupo de empresas assinando uma carta de apoio para derrotar um projeto de lei do Tennessee que impediria que atletas do sexo masculino biológico pudessem competir contra meninas”, apurou o Breitbart.

A carta é assinada por 142 empresas do estado e prevê, em seu teor, que outros estados americanos irão retaliar contra Tenessee se o projeto que tramita lá passar e proibir homens biológicos de participarem de esportes femininos.

O documento toma como justificativa a “inclusão”, argumentando que “é um imperativo comercial e essencial para nossos valores corporativos que nossos clientes, nossos funcionários e suas famílias e nossos funcionários em potencial se sintam totalmente incluídos na prosperidade de nosso estado.”

Anúncio:

O Breitbart também apontou a disparidade de orientação da Nike, uma empresa que apoia a agenda gay radical, mas ao mesmo tempo se associa com o governo chinês, onde pessoas transgênero e homossexuais têm pouca liberdade.

O vice-presidente americano Mike Pence criticou a empresa recentemente, dizendo que “uma cultura corporativa que se diz progressiva, mas que intencionalmente ignora o abuso dos direitos humanos não é progressiva, é repressiva.”

 

Inscreva-se em nossa Newsletter e receba novidades por e-mail.