Canadá cogita que sites de notícias e redes sociais tenham licença do governo para operar

1
DAVE CHAN/Getty Images
Anúncio:

O ministro do patrimônio canadense, Steven Guilbeault, declarou que sites de notícias, juntamente com empresas de mídia social, podem ser forçados a obter licenças do governo para operar no Canadá.

Guilbeault tem se ocupado em atualizar as leis de comunicação canadenses, por meio do órgão Canadian Radio-Television and Telecommunications Commission (CRTC). No pacote de mudanças há a proposição de que sites de notícias na internet obtenham aprovação prévia do governo para poderem funcionar.

Anúncio:

“Se você é um distribuidor de conteúdo no Canadá e, obviamente, se é uma organização de mídia muito pequena, o requisito provavelmente não seria o mesmo se você for o Facebook ou o Google. Teria que haver alguma proporcionalidade embutida nisso”, disse Steven Guilbeault.

Num dos itens do pacote há a exigência expressa de um “regime de registro” para empresas de mídia.

A oposição canadense expressou ceticismo e desconfiança com a nova proposta do governo. O político conservador Michelle Rempel Garner disse que “é muito paternalista e também muito assustador pensar que o papel do governo é a imposição ou controle. Isso nos coloca em igualdade com os países que controlam a mídia.”