Manifestação reúne milhares de americanos com armas em punho

Governador chegou a decretar estado de emergência, antecipadamente

0
Anúncio:

A manifestação pró-armas que ocorreu no edifício do Capitólio do Estado norte-americano da Virgínia, nesta segunda-feira, dia 20 de janeiro, contou com a presença de 22.000 pessoas, a maioria em posse de armas. Os americanos pressionam os parlamentares para que respeitem a Segunda Emenda, que garante o direito a posse de armas. Ao contrário do que previa parte da grande imprensa americana, ao anunciarem um encontro de nacionalistas e racistas brancos – que acabaria em tumulto e agressões – a manifestação ocorreu de forma pacífica, sem nenhum registro policial.

Manifestação pró-armas na Virginia, EUA

O governador democrata Ralph Northam chegou a declarar estado de emergência, antecipadamente. Alguns grupos contrários à marcha chegaram a marcar manifestações no mesmo local, mas ao perceberem o tamanho da manifestação, e principalmente o fato de que os manifestantes não obedeceram a ordem da polícia – de que não seria permitido manifestar-se com arma em punho -, acabaram cancelando qualquer tipo de ato.

Anúncio:

Apesar de todo o alarmismo apregoado pelo governo e pela mídia locais, o encontro foi transmitido ao vivo para milhões de pessoas no site e na página do Facebook do Breitbart News. Um participante, um entusiasta negro da Segunda Emenda, chamou a mídia contrária à manifestação de “caipiras”.

Siga Estudos Nacionais no Twitter e no Facebook 
Leia Também: Reino Unido aprova saída da União Europeia para 31 de Janeiro