Anúncio:

“A verdadeira história sobre o impeachment foi feita por milhões de brasileiros nas ruas e Oscar nenhum vai reescrever nossa história”, disse a atriz Regina Duarte, em suas redes sociais.

A atriz se referiu à indicação ao Oscar do filme de esquerda Democracia em Vertigem, que enaltece figuras petistas e demoniza os protestos populares que levaram ao Impeachment de Dilma Rousseff, mirando a eleição de Jair Bolsonaro.

Anúncio:

A atriz disse ainda: “Um Oscar pra você que foi pra rua derrubar o governo mais corrupto da história”.

O filme vem sendo amplamente criticado pela classe artística que não esteve envolvida com os governos anteriores. O documentário claramente político e sustentado por crenças ideológicas disseminadas pelos movimentos de extrema-esquerda do país, recria a história da mudança brasileira iniciada em 2013, seguida por uma avalanche de protestos que culminaram na retirada do PT do poder.

O presidente Jair Bolsonaro também afirmou, em entrevista, que o filme é uma “obra de ficção”, assim como o general Augusto Heleno, que criticou o filme como uma falsificação histórica e um filme de “horror”.

O filme inverte a história brasileira, dando ao povo o papel de vilão e ao Partido dos Trabalhadores, representado por Lula e Dilma, o papel de heróis nacionais. O filme não menciona o atentado contra Jair Bolsonaro, que liderava as pesquisas eleitorais, durante um comício.

Leia a crítica feita por Juliana Gurgel ao filme para o site Estudos Nacionais, em julho de 2019, antes da indicação ao Oscar.